Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Tente viver com a parte de sua alma que compreende a eternidade, que não tem medo da morte e esta parte da sua alma é amor.
Leon Tolstoi
03/08/2022

Sem cumprir compromisso feito em 2018, Bolsonaro volta a prometer correção da tabela do I.R.

Há quatro anos, então candidato falou em isenção para quem ganhasse até cinco salários mínimos

Quatro anos após prometer aumentar a isenção de Imposto de Renda (IR) para quem ganha até cinco salário mínimos, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira que “está acertado” que a tabela será corrigida no próximo ano. Bolsonaro, no entanto, não afirmou qual seria o valor da correção. Durante o seu mandato, o presidente reforçou diversas vezes a promessa, dizendo que queria estabelecer a isenção no mínimo em R$ 3 mil, mas não cumpriu o compromisso até agora.

Durante a campanha eleitoral de 2018, o então candidato falou em estabelecer a isenção para quem ganhasse até cinco salários mínimos — o que, na época, equivalia a quase R$ 5 mil. Atualmente, a isenção é de R$ 1.903,98. Depois do início do governo, Bolsonaro passou a falar que gostaria reajustar a tabela para no mínimo R$ 3 mil, mas mesmo assim não cumpriu a promessa.

Nesta terça, em entrevista à rádio Guaíba, Bolsonaro culpou a pandemia de Covid-19 por não ter feito a atualização, mas disse que conversou com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e que acertou uma correção para o próximo ano.

— Havia um compromisso nosso de mexer na tabela, buscar uma atualização. Veio a pandemia, aí foi uma desgraça para a gente. Assim como muitas coisas, algumas coisas não consegui botar para frente. Já está conversado com o Paulo Guedes, vai ter atualização da tabela de Imposto de Renda para o próximo ano, está garantido já. Não sei o percentual ainda, mas vamos começar a recuperar isso daí, porque está virando na verdade o imposto de renda um redutor de renda, e não uma tabela.

A defasagem da tabela no governo Bolsonaro está acumulada em 26,6% até junho de 2022, de acordo com estudo feito pelo Sindifisco Nacional, que representa os auditores-fiscais da Receita Federal.

Fonte: O Globo

Fonte: O Globo
 
+ Clipagem

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br