Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

No reinado da lei, o pobre e o rico tem direitos iguais... e o pequeno vence o grande se tem por si a justiça; é uma idéia remota, pois vem de Euripides. Historicamente, porém, é uma idéia falsa: o direito nunca foi outra coisa senão uma organização das desigualdades.
Jean Cruet
20/05/2022

Servidores federais vão intensificar mobilização com ato unificado em Brasília dia 31

Calendário de luta do funcionalismo inclui uma audiência com os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco, e da Câmara, Arthur Lyra

Por Redação RBA

São Paulo – A mobilização dos servidores públicos federais tende a se intensificar e levar a greves em todo o país no final deste mês, segundo os principais fóruns que reúnem o funcionalismo federal — o Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) e o Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate). Na quarta-feira (18), ambos protocolaram um pedido de audiência com os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco, e da Câmara, Artur Lira, para discutir a recomposição salarial.

O encontro faz parte do calendário de mobilizações e será intermediado pelo líder da Minoria na Câmara, deputado Alencar Santana (PT-SP). Para o parlamentar, “a recomposição inflacionária é mais do que justa para os servidores públicos e o Parlamento pode ter um papel ativo na conquista desse direito”. “Por isso, recebi a missão de intermediar essa reunião e irei conversar com ambos os presidentes para que as entidades sindicais sejam recebidas”, disse Santana.

Para Thiago Duarte Gonçalves, coordenador do Fonasefe e da Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e Ministério Público da União (Fenajufe), que solicitou a reunião, “a luta tende a se intensificar, inclusive com greves espalhadas pelo Brasil no final de maio, que irão parar a máquina pública”. “Dia 31 de maio faremos um grande ato em Brasília, mostrando a insatisfação da corrosão inflacionária no nosso salário para o governo, Supremo Tribunal Federal (STF) e o Parlamento. Se tem dinheiro para orçamento secreto, haverá para a recomposição salarial emergencial”, disse o dirigente.

Os servidores federais reivindicam recomposição salarial de 19,99%, referente às perdas inflacionárias desde 2018, quando tiveram seus vencimentos corrigidos pela última vez. A mobilização pode levar à greve geral caso o governo de Jair Bolsonaro não atenda à reivindicação. Em meados de abril os servidores recusaram uma oferta de 5%, de bastidores, que nem chegou a ser anunciada oficialmente.

Fonte: Rede Brasil Atual
 
+ Clipagem

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br