Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

No reinado da lei, o pobre e o rico tem direitos iguais... e o pequeno vence o grande se tem por si a justiça; é uma idéia remota, pois vem de Euripides. Historicamente, porém, é uma idéia falsa: o direito nunca foi outra coisa senão uma organização das desigualdades.
Jean Cruet
19/05/2022

Em quase metade dos estados, há mais beneficiários do Auxílio Brasil que trabalhadores com CLT

Resultado do golpe:

Estudo mostra que quanto maior a precariedade do mercado de trabalho, maior a dependência do programa social. Precarização é resultado da reforma trabalhista

247 - Levantamento feito pelo G1, com base nos números do programa social fornecidos pelo Ministério da Cidadania e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Previdência, mostra que quase metade dos estados brasileiros tinha mais beneficiários do Auxílio Brasil do que trabalhadores com carteira assinada em março deste ano.

PUBLICIDADE

Em 13 estados o número de famílias que vivem do Auxílio Brasil é maior que o das que vivem da renda do trabalho com vínculo CLT – sendo, destes 13, todos os do Nordeste e quatro dos sete estados do Norte: Acre, Amazonas, Amapá e Pará.

O estado do Maranhão registrou a maior diferença entre o número de beneficiários do auxílio e empregados com carteira assinada. Em segundo lugar está o estado da Bahia, seguido de Pará, Piauí, Pernambuco, Paraíba, Alagoas e Ceará.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Fique por dentro do 247

Receba diariamente nossa newsletter em seu email

Email

Enviar

O economista Ecio Costa disse ao G1 que quanto maior a precariedade do mercado de trabalho, maior a dependência do programa social. “É reflexo da pobreza, do desemprego e da informalidade nas regiões Norte e Nordeste, indicando alta dependência do dinheiro público e necessidade de políticas de desenvolvimento econômico regional”, afirmou.

A precariedade, por sua vez, é resultado do golpe de Estado de 2016, que levou ao aumento do desemprego, e da Reforma Trabalhista realizada pelo governo golpista de Michel Temer (MDB) e mantida por Jair Bolsonaro (PL), que enfraqueceu os direitos trabalhistas e atacou os sindicatos.

 
+ Clipagem

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br