Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Existe uma estratégia administrativa para resistir à ação legal e judiciária dos particulares: silencios sistemáticos ou atrasos voluntários
Jean Cruet
31/03/2022

Entregadores e motoristas iniciam greve por melhores condições de trabalho

Paralisação desta terça (29) em 17 cidades deverá crescer no dia 1º de abril, data para a qual está sendo chamada uma uma grande greve unificada

Escrito por: Redação RBA

Motoristas e entregadores que trabalham para plataformas como Uber, 99 e iFood deflagraram greve nesta terça-feira (29) em pelo menos 17 cidades do país. Os trabalhadores reivindicam reajuste nas tarifas e melhores condições de trabalho, que ampliem a segurança e reduzam o adoecimento. O movimento deve continuar pelos próximos dias, ao menos até o início de abril.

De maneira específica, motoristas demandam que a porcentagem de cada corrida que fica com a empresa seja fixada em 20%; que o deslocamento até o passageiro seja pago; que o valor mínimo da corrida seja de R$10 e que se instalem câmeras nos carros das motoristas mulheres. Segundo eles, motoristas que trabalham para a Uber nunca sabem o quanto vão retirar pela corrida. É preciso aceitar antes para saber o endereço e, eventualmente, descobrir que a corrida não compensa.

Já os entregadores reivindicam, entre outras coisas, a desobrigação de agendar previamente o horário de trabalho; o fim de duas ou mais entregas em uma mesma corrida; que o atendimento deixe de ser feito por robôs, o fim dos bloqueios não justificados; a distribuição de pedidos de maneira igualitária entre as modalidades de entregadores e que as taxas sejam reajustadas anualmente.

Conforme o movimento, as empresas prometeram reajustar a remuneração dos trabalhadores logo que a Petrobras anunciou o aumento de 19% na gasolina e 25% no diesel, mais ainda não cumpriram.

Greve unificada até o início de abril

O ato unificado entre motoristas e entregadores realizado hoje no Rio de Janeiro prossegue nesta quarta-feira. Ao todo, foram realizados protestos em 17 cidades brasileiras.

No Rio de Janeiro, a paralisação coincidiu com a greve dos motoristas do transporte rodoviário. A situação foi normalizada à tarde, com o retorno da circulação dos ônibus. Houve manifestação dos motoristas da Uber e 99 no Aeroporto Santos Dumont e ruas próximas. Em São Paulo, os motoristas de aplicativos anunciaram que não fariam corridas nesta segunda-feira e retomariam o movimento na sexta-feira, 1º, com uma concentração em frente ao Estádio do Pacaembu.

Em Belo Horizonte, de forma escalonada, haverá greve de ambas as categorias de hoje até domingo (3). À frente da mobilização estão os entregadores, que prometem paralisar completamente os serviços de delivery durante o fim de semana.

 
+ Clipagem

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br