Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Quem não duvida, não examina; quem não examina, não percebe; e quem não percebe, permanece na cegueira e na confusão.
Al-Ghazali
25/02/2022

Servidores do BC realizam atos virtuais e paralisam atividades em mobilização por reajuste

De acordo com o sindicato, 60% dos servidores do BC aderiram ao movimento

Guilherme Pimenta, O Estado de S.Paulo

BRASÍLIA - Em protesto contra o governo federal, servidores do Banco Central paralisam temporariamente as atividades nesta quinta-feira, 24, no pleito do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal) por reajuste salarial e reestruturação de carreiras dos funcionários da autoridade monetária.

Nesta quinta, não houve atos públicos, somente virtuais, por meio do canal do sindicato no YouTube. De acordo com o sindicato, 60% dos servidores do BC aderiram ao movimento. A entidade informou que haverá uma nova reunião com o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, após o carnaval, para tratar novamente das reivindicações.

LEIA TAMBÉM

Servidores do Banco Central mantêm paralisação prevista para dia 24 após reunião com Campos Neto

Servidores do Banco Central mantêm paralisação prevista para dia 24 após reunião com Campos Neto

“Acreditando que a referida reunião com o Roberto Campos Neto não trará ainda uma proposta oficial do governo federal. Já estamos trabalhando em uma nova paralisação parcial em 10/3, de 14 às 18h”, informou o sindicato. Para o movimento em março, o Sinal aguarda a participação de 70% dos servidores.

Banco Central

60% dos servidores do BC aderiram ao movimento por reajuste, segundo sindicato Foto: André Dusek/Estadão - 9/1/2018

O sindicato afirmou que vai aguardar uma proposta concreta até 16 de março. Caso a pauta não avance, os servidores do Banco Central passarão a debater uma greve por tempo indeterminado a partir da segunda quinzena de março. Antes, o limite era dia 9 de março.

Ao Estadão/Broadcast, o presidente do sindicato, Fábio Faiad, disse que o prazo limite foi prorrogado porque a pauta não salarial, de reestruturação de carreiras, foi encaminhada pela diretoria do BC ao Planalto. “Já que houve esse gesto de boa vontade, demos essa esticada", justificou.

Procurado, o Banco Central disse que não vai se pronunciar sobre o movimento desta quinta.

Fonte: Estadão
 
+ Clipagem

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br