Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Quem não duvida, não examina; quem não examina, não percebe; e quem não percebe, permanece na cegueira e na confusão.
Al-Ghazali
05/01/2022

Greve no Banco Central: 1200 funcionários aderem à paralisação, diz sindicato

Servidores do Banco Central cobram reajuste que foi cortado pelo governo Bolsonaro

Por Lucas Rocha

A adesão à greve mobilizada pelo Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal) aumentou nesta terça-feira (4). Segundo o Sinal, são 1200 funcionários mobilizados, um número acima do esperado.

Os funcionários do BC entregaram cargos comissionados e anunciaram uma paralisação em razão da ausência de reajuste salarial em 2022. No orçamento elaborado pelo governo Jair Bolsonaro, apenas integrantes da Polícia Federal receberão reajuste este ano. Membros da Receita Federal fizeram protesto similar em dezembro.

PUBLICIDADE

Na segunda-feira (3), a lista que circulava dava conta de 1000 adesões. 500 funcionários entregariam cargos comissionados e outros 500 iriam aderir à paralisação.

Nesta terça, 1200 já aderiram um movimento. O contingente representa quase um terço do servidores ativos (3500).

por taboolaLinks promovidos

Você pode gostar

STF retoma julgamento sobre incompetência de Moro e Lula dispara em pesquisa

O jogo mais viciante do ano!

Forge of Empires - Jogo Online Grátis

Cármen Lúcia sinaliza que pode mudar seu voto em processo de Lula

Bolsonaro foi levado a UTI e intubado, diz Flávio

Os números foram revelados pelo presidente do Sinal, Fábio Faiad, em entrevista à jornalista Thaís Barcellos, do Estado de S. Paulo.

“Teremos um documento coletivo com pessoas que vão entregar comissões e substituições eventuais e outra lista de pessoas que não vão assumir em hipótese alguma as comissões para conversar com o presidente Roberto Campos Neto. A ideia é falar que não temos condições de administrar o BC com essa situação de reajuste só para a Polícia Federal e não para o BC”, disse Faiad ao Estadão.

Está previsto para o dia 18 de janeiro um dia de protesto pela Reestruturação da Carreira, com atividades virtuais e uma mobilização em Brasília.

 
+ Clipagem

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br