Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Perdoe os outros por muitas coisas, mas não perdoe a si mesmo por nada.
Publilius Syrus
27/12/2021

635 auditores da Receita entregam o cargo em protesto contra Bolsonaro; debandada chega ao Carf

Presidente decidiu dar aumento apenas para policiais federais, sua base eleitoral, e categoria reagiu

Redação

Brasil de Fato | São Paulo (SP) |

Após o presidente Jair Bolsonaro (PL) anunciar que somente policiais federais e agentes comunitários de saúde receberiam aumento no funcionalismo federal, os auditores da Receita Federal começaram a entregar os cargos de chefias. Os pedidos de exoneração chegaram a 635 e, agora, atingem o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), que perdeu 44 dirigentes.

De acordo com o Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil (Sindifisco), o Brasil tem 7.950 auditores, sendo 6.071 analistas e 2.938 em funções comissionadas, ou seja, que não são servidores de carreira.

Saiba Mais.: Entrega de cargos na Receita Federal, Capes e Inep: o ano da debandada no governo Bolsonaro

Os pedidos de dispensa dos cargos de chefia não significa que os servidores abandonaram a carreira. Apenas o posto de comando fica vago, o que significa a paralisação, no caso do Carf, de diversos julgamentos de recursos analisados pelo órgão.

Em nota, o sindicato da categoria anunciou que pode culminar na paralisação completa dos servidores.

“O Sindifisco Nacional fará ao longo do dia assembleias telepresenciais com a categoria em todo o país a respeito das ações a serem tomadas diante dos cortes orçamentários na Receita Federal, do descaso e quebras de compromisso do governo para com a categoria. A pauta prevista é para decidir pela paralisação da categoria, para referendar a entrega de cargos, que já está ocorrendo.”

Desde 2016, os auditores da Receita Federal não recebem aumento e nem o bônus salarial. O aumento de policiais federais, que são base eleitoral do presidente, foi um pedido pessoal de Bolsonaro ao Ministério da Economia.

Edição: Leandro Melito

 
+ Clipagem

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br