Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

As pessoas vivem de amor: o amor a si mesmo é o início da morte; o amor aos outros e a Deus é o início da vida.
Leon Tolstoi
15/09/2021

Governistas querem compromisso do Senado antes de votar reforma administrativa

Deputados aliados ao governo buscam evitar que pauta fique parada como foi o caso da privatização dos Correios e da minirreforma trabalhista

Por Raphael Di Cunto, Valor

Deputados governistas querem que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), negocie com o Senado previamente a votação da reforma administrativa no plenário. Querem um compromisso de que o projeto será votado pelos senadores e não ficará parado, como ocorreu com a privatização dos Correios ou a minirreforma trabalhista (rejeitada pelos senadores). “O que está pegando agora é a disposição do Senado em votar a PEC [proposta de emenda constitucional]. Sabemos que vai ter desgaste com os servidores essa votação e topamos esse desgaste, mas não faz sentido isso se for para ficar parado lá”, disse o líder de um partido governista. “Hoje claramente tem uma disparidade da agenda da Câmara e do Senado.”

Os deputados governistas se queixam de que projetos como a Lei Geral de Licenciamento Ambiental, mudanças nas regras de regularização fundiária, a “BR do Mar”, reforma do Imposto de Renda e a privatização dos Correios foram votados pela Câmara, mas “pararam” no Senado.

As pautas todas são de interesse do governo Bolsonaro, que tem poucos senadores na sua base de apoio. A Câmara deve votar a reforma administrativa na comissão especial entre quarta-feira (15) e quinta-feira (16). A intenção de Lira é pautar a PEC no plenário na semana seguinte, mas parte dos líderes governistas quer que ele tenha essa conversa antes para avaliar o “clima” no Senado. O relator da reforma, deputado Arthur Maia (DEM-BA), já iniciou gestões junto aos senadores para diminuir essas resistências. Ligou para o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e pediu que ele organizasse uma reunião com os senadores mais relevantes sobre o tema para opinarem, de modo a permitir ajustes no texto antes de votado na comissão.

Fonte: Valor Econômico
 
+ Clipagem

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br