Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Aconselho que se case.Se o faz será um homem feliz, se não o faz será filósofo.
Sócrates
22/01/2021

Oposição se une por vacina, renda emergencial e impeachment, que move carreatas neste sábado

Neste sábado, movimentos sociais realizam carreatas em todo o Brasil, com o mote #ForaBolsonaro, como parte de pressão pelo afastamento do presidente

Por Redação RBA

São Paulo – Após reunião nesta quarta-feira (20), os partidos de oposição (PT, PSB, PDT, PSOL, PCdoB, e Rede), seus líderes na Câmara dos Deputados e presidentes das agremiações divulgaram nota em que definem o que chamam de “linha de ação frente ao agravamento da crise no Brasil”. A justificativa, expressa no documento intitulado “Oposição unida: pelo impeachment, pela vacina e pela renda emergencial”, é a “incapacidade do governo Bolsonaro em conter a pandemia, a falta de um plano de vacinação e a crise econômica e social agravada pelo fim do auxílio emergencial”.

Os partidos de oposição propõem o fortalecimento da Plenária Nacional de Organização de Lutas Populares, com destaque para a vacina para todos, o auxílio emergencial e a “imediata abertura do impeachment de Bolsonaro”. As legendas vão protocolar um novo pedido de impeachment (o 62° na Câmara), este motivado pela questão sanitária, e baseado “na omissão e na responsabilidade do governo Bolsonaro em relação à pandemia, que ficou mais evidente com as mortes e a falta de oxigênio em Manaus e outras cidades”.

Na próxima terça-feira (26), às 14h, os partidos realizam ato no Salão Verde da Câmara, pedindo a volta imediata dos trabalhos no Legislativo. A oposição também quer instaurar uma comissão parlamentar mista de inquérito no Congresso (CPMI) para investigar o fiasco da gestão de Eduardo Pazuello no Ministério da Saúde.

“Ação criminosa” e “povo saturado”

O alvo da CPMI é “a ação criminosa do governo federal” em relação a pandemia, diz o deputado Alexandre Molon (RJ), líder do PSB na Câmara, em vídeo divulgado nas redes. Segundo ele, o presidente “espalha informações falsas, estimulando remédios sem eficácia comprovada, aglomerações, desestimulando uso de máscaras e falhando na garantia de oxigênio, o que levou à morte de muitas pessoas no Amazonas”.

Vice-líder do PT na Câmara, o deputado Rogério Correia (PT-MG) afirma que CPMI ou impeachment de Bolsonaro são dois caminhos que devem ser perseguidos pela oposição. “Todos os métodos são válidos. Mas o que vai definir é a mobilização popular e social que está a caminho”, acredita. “O povo brasileiro está saturado da pandemia e miséria que se ampliam, inflação, crise econômica e social. O governo não tem respostas.” Para Correia, diante do cenário, está sendo criado um ambiente e maioria na sociedade a favor da deposição de Bolsonaro.

Carta à China

Os partidos também vão enviar uma carta à embaixada da China solicitando uma reunião com o chefe da representação diplomática, Yang Wanming, na próxima semana, com o objetivo de “destravar” o envio da matéria-prima para a produção da vacina no Brasil. O diálogo é necessário diante da “lamentável gestão diplomática do governo Bolsonaro”, inclusive por seus ataques aos chineses e ao próprio embaixador. O Legislativo tem tentado resolver a situação caótica das negociações com a Índia e a China, os dois países que produzem o insumo. Nesse sentido, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), conversou esta semana com Wanming.

Sábado de carreatas pelo impeachment de Bolsonaro

Neste sábado (23), movimentos sociais ligados às frentes Brasil Popular e Povo sem Medo realizam carreatas em todo o Brasil, com o mote #ForaBolsonaro, como parte de pressão sobre o Congresso Nacional pelo impeachment do presidente.

Confira os locais das carreatas já confirmadas.

Norte

Rio Branco – Uninorte | 15h

Belém – Av. Doca de Souza Franco | 9h

Ananindeua – Ginásio Abacatão | 9h

Palmas – Estação Apinajé | 15h

Nordeste

Maceió – Papódromo | 15h

Salvador – Vale da Canela | 9h e do CAB até o Farol da Barra | 15h

Fortaleza – Rua Dragão do Mar, 81 | 15h

João Pessoa – Praça da Independência | 14h e Liceu ao Busto | 16h

Recife – Em frente à fabrica Tacaruna / Classic Hall (Av. Agamenon Magalhães) | 9h

Teresina – Centro Administrativo | 8h

Centro-Oeste

Brasília – Estacionamento da Torre de TV, Funarte | 9h

Campo Grande – Cidade do Natal | 10h

Cuiabá – Concentração na UFMT, Guarita 1, Av. Fernando Correia | 9h

Sudeste

São Paulo

Campinas – Largo do Pará | 11h

Carapicuíba – Parque dos Paturis | 8h30

Osasco e Oeste Metropolitano – Parque dos Paturis | 8h30

Presidente Prudente – Rua Júlioo Tiezzi, em frente ao galpão da Lua | 9h30

São José dos Campos – Estádio Martins Pereira | 10h

São Paulo – Assembleia Legistalitva |14h

Minas Gerais

Belo Horizonte – Mineirão | 16h e Praça Afonso Arinos | 16h30

Rio de Janeiro

Rio de Janeiro – Monumento à Zumbi, av. Presidente Vargas | 10h

Sul

Curitiba – Praça Nossa Senhora de Salete | 15h30

Florianópolis – Koxixo’s Bar, Beira Mar Norte | 16h

Novo Hamburgo (RS) – Pista de Eventos de NH | 9h30

Porto Alegre – Largo Zumbi | 16h

Rio Grande (RS)- Rua São Leopoldo esquina com a Av. Rio Grande | 11h

 
+ Clipagem

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br