Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Quando as pessoas falam de forma muito elaborada e sofisticada, ou querem contar uma mentira, ou querem admirar a si mesmas. Ninguém deve acreditar em tais pessoas. A fala boa é sempre clara, inteligente e compreendida por todos.
Leon Tolstoi
28/09/2020

Pós-humano: o desafio de falar do humano e de seu valor.

Mudança de época.

Artigo de Paolo Benanti

Se o símbolo das dúvidas sobre o homem que a mudança de época induz em nossos contemporâneos está contido no pós-humano, é necessário aprofundar o tema. As dificuldades e transformações que o Ocidente industrializado experimentou no primeiro pós-guerra trouxeram à tona uma série de dúvidas sobre a capacidade do ser humano de gerir a complexidade técnico-social que ele mesmo estava produzindo. Essas reflexões foram reunidas e elaboradas pelos pós-humanistas.

A reportagem é publicada por L'Osservatore Romano, 26-09-2020. A tradução é de Luisa Rabolini.

O movimento pós-humano parte do pressuposto de que já ocorreu uma profunda transformação na vida do homem e que o resultado dessa transformação gera uma mudança em sua forma de ser, dando início à era pós-humana. Desse ponto de vista, o movimento pós-humano, apesar de sua heterogênese e diversidade, difere de vários outros movimentos, como, por exemplo, o Cyberpunk: quem se reconhece pertencente à corrente pós-humana não olha para o futuro possível, mas para a realidade presente, reconhecendo que já aconteceu uma mudança radical na forma de ser humano. A tarefa que é atribuída aos que pertencem ao pós-humanismo é, então, descrever e analisar a condição pós-humana.

O pós-humanismo entende a si mesmo e se descreve também em relação e contraste com o que se denomina humanismo: de uma perspectiva gerada pela recente filosofia continental europeia, o humanismo é visto não como um movimento progressista, mas como uma corrente reacionária, conforme a maneira com que se apela – positivamente, isto é, valendo-se dele como critério fundador – à noção de um núcleo da humanidade ou a uma função essencial comum nos termos da qual o ser humano pode ser definido e compreendido. Hoje o homem precisa acertar as contas com o que, aos olhos de um estudioso da história da tecnologia como Ferkiss, em 1969, parecia uma advertência distante: “A síntese da tecnologia pós-moderna e do homem industrial produz uma nova civilização, ou pode significar o fim da raça humana”.

A condição pós-humana é então ter que se encarregar dessa maleabilidade que os pós-humanistas reconhecem como constitutiva do ser humano e que representa o fim da condição humana assim como foi entendida e conhecida até agora. A era pós-humana, para usar os termos de Robert Pepperell, começou quando o homem descobriu que estava mudando a si mesmo por meio da convergência entre biologia e tecnologia, de modo que não conseguia mais distinguir entre as duas. A solução que propõe o pós-humano para essa dificuldade é a superação da definição de ser humano em favor de um novo híbrido que leva o nome de ciborgue que representa a condição pós-humana. O movimento pós-humano se apodera do ciborgue tornando-o um conceito-chave na formulação de sua antropologia.

Portanto, para ilustrar as principais tentativas de resposta que os pós-humanistas deram a essas questões e, assim, poder ter uma visão satisfatória do movimento pós-humano, devemos nos confrontar com uma nova figura, um híbrido máquina homem: o ciborgue. Somente aprofundando o conceito de ciborgue poderemos completar a visão dessa convergência entre tecnologia, filosofia e antropologia que corre o risco de mudar para sempre a identidade humana.

Fonte: Instituto Humanitas Unisinos – IHU
 
+ Clipagem

Brasil vive apagão estatístico sobre mercado de trabalho - Sem dados de IBGE, Caged e seguro-desemprego, país pode ficar sem saber dano do coronavírusFernanda Brigatti

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br