Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Pessimista é um otimista bem informado.
Autor Desconhecido
10/07/2020

Maia cobra celeridade na elaboração de programa de renda mínima pelo governo

Para o presidente da Câmara, demora do Executivo deve criar pressão para prorrogação do auxílio de R$ 600

Por Marcelo Ribeiro, Valor Econômico

Atualizado O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), cobrou nesta quinta-feira que o governo defina e envie rapidamente a proposta do novo programa de renda mínima para análise do Congresso Nacional. O parlamentar sinalizou que, caso o governo demore para encaminhar o projeto, poderá ser pressionado a prorrogar novamente o auxílio emergencial de R$ 600. “Tem que apresentar rapidamente a proposta de renda mínima para o Congresso analisar. Temos 60 dias para fazer. O governo tem que parar de fazer discurso e apresentar o programa para o Congresso. Se o governo deixar tudo para a última hora, a pressão da sociedade e do Parlamento será grande por um período maior de auxílio emergencial de R$ 600”, disse Maia, durante live organizada pelo BTG Pactual.

Maia ironizou ainda o fato de o governo ter resistido à prorrogação do auxílio emergencial no valor de R$ 600, já que esse tipo de decisão vem sustentando a popularidade do governo de Jair Bolsonaro. “É engraçado, né. O governo fica contra coisas que estão garantindo o mínimo de popularidade para o governo. Também acho que tem que ter cuidado fiscal com o auxilio emergencial. Mas é preciso lembrar que o governo conseguiu sustentar popularidade com auxilio emergencial de R$ 600”. Questionado sobre a relação com o ministro da Economia, Paulo Guedes, Maia disse que tem conversado com técnicos da equipe econômica, mas que não tem conversado com titular da pasta.

“Para mim, não faz a menor diferença conversar ou não com o Guedes. Para mim, faz diferença conversas com os técnicos do ministério”, disse Maia. “O ministro foi muito agressivo com a Câmara durante a tramitação de socorro financeiro a estados e municípios e depois fez acordo nos mesmos termos com o Senado. Depois fiz um gesto, mas infelizmente não fui retribuído. Eu acho mais produtivo conversar com técnicos, porque a conversa é mais objetiva, menos política”, explicou Maia. Ao ser indagado sobre o projeto de lei de combate às fale news, o deputado do DEM afirmou que “essa lei não está nem aprovada e já deu resultados”, em referência a decisão do Facebook de derrubar páginas ligadas a bolsonaristas. “Veja como é que a discussão de uma matéria pode dar resultado”.

Fonte: Valor Econômico
 
+ Clipagem

Brasil vive apagão estatístico sobre mercado de trabalho - Sem dados de IBGE, Caged e seguro-desemprego, país pode ficar sem saber dano do coronavírusFernanda Brigatti

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br