Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Existe uma estratégia administrativa para resistir à ação legal e judiciária dos particulares: silencios sistemáticos ou atrasos voluntários
Jean Cruet
03/06/2020

Unidade já

A sociedade começa a despertar de uma certa perplexidade agravada pelo isolamento social na pandemia. Multiplicam-se agora, felizmente, manifestos em favor da democracia para encarar as repetidas agressões do presidente Jair Bolsonaro à Constituição.

Até adversários puseram as divergências de lado para defender a liberdade de expressão e outros direitos.

Iniciativas como Estamos Juntos, Basta! e Somos 70 por cento ganham adeptos rapidamente.

Promotores e procuradores também já reagem à falta de ação --para dizer o mínimo-- do procurador-geral da República, Augusto Aras, diante dos desmandos do Planalto.

A reprovação ao presidente avança e já chega a 43% dos entrevistados, segundo o Datafolha. Ainda que seja complicado mobilizar a maioria descontente em meio aos riscos da Covid-19, a opinião pública já nota semelhanças com as Diretas Já, movimento histórico que varreu a ditadura militar (1964-1985).

O presidente e sua família, crias do baixo clero parlamentar, estão enrascados em múltiplas frentes, policiais e judiciárias --e devem esclarecimentos.

Rachadinhas, conexões com as milícias, aparelhamento da Polícia Federal, devastação ambiental e gestão irresponsável frente à pandemia. As condutas suspeitas ou escandalosas se espalham, enquanto os bolsonaristas mais fanáticos gritam contra a Justiça.

É verdade que faltam votos para deslanchar uma investigação de crime de responsabilidade. Mas esses novos manifestos são um sinal de que existem setores vigilantes. Bolsonaro está cercado, mas o bastião da Presidência é forte. Há um caminho duro pela frente para os que respeitam e valorizam a Constituição.

Fonte: Agora São Paulo
 
+ Clipagem

Brasil vive apagão estatístico sobre mercado de trabalho - Sem dados de IBGE, Caged e seguro-desemprego, país pode ficar sem saber dano do coronavírusFernanda Brigatti

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br