Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Existe uma estratégia administrativa para resistir à ação legal e judiciária dos particulares: silencios sistemáticos ou atrasos voluntários
Jean Cruet
29/05/2020

Clima no Congresso é tenso após ameaças de Bolsonaro ao STF

Por Renan Truffi e Vandson Lima, Valor — Brasília

As ameaças do presidente Jair Bolsonaro ao Supremo Tribunal Federal (STF), após seus aliados terem sido alvos de operações da Polícia Federal, elevou a temperatura no Congresso Nacional. O clima é tenso principalmente na cúpula do Senado e da Câmara dos Deputados, que ainda avalia o quadro político. Há uma pressão vinda principalmente das bancadas, que pedem uma resposta do Parlamento como instituição. No Senado, por exemplo, a avaliação é que as instituições democráticas estão "perdendo o controle da situação" e que o governo "perdeu o medo" do controle exercido pelos outros Poderes, o sistema de freios e contrapesos. "Davi [Alcolumbre] e [Rodrigo] Maia precisam sair da toca", disse um parlamentar, em condição de anonimato.

Alguns congressistas sugerem uma resposta mais explícita, com paralisação das votações por uma semana e colocar na agenda o que é "emergente": a defesa da democracia. Outro grupo levantou a hipótese de o Congresso eleger um interlocutor para conversar com os militares. Este nome não poderia ser nem do "Centrão", que se aproximou do presidente, nem dos partidos de esquerda. A aposta desses congressistas é que as Forças Armadas não vão embarcar nesse movimento do presidente da República. De forma geral, apesar de questionamentos sobre o inquérito conduzido pelo Supremo, é quase unânime no Senado o apoio à operação contra o "gabinete do ódio", que seria responsável por comandar a disseminação de notícias falsas.

O único consenso é que a aprovação do projeto, de autoria do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), que trata de regular e punir a disseminação das chamadas "fake news", não é uma resposta à altura. "Isso [projeto do Alessandro Vieira] é um [revólver] 38 contra uma bazuca", disse uma fonte.

Fonte: Valor Econômico
 
+ Clipagem

Brasil vive apagão estatístico sobre mercado de trabalho - Sem dados de IBGE, Caged e seguro-desemprego, país pode ficar sem saber dano do coronavírusFernanda Brigatti

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br