Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Todas as criaturas vivas tem a mesma origem divina, todas elas são unidade. Todos nós somos membros de um grande corpo.
Leon Tolstoi
27/03/2020

Centrais vão a Toffoli contra MPs que mudam contratos de trabalho

Vera Magalhães

A exemplo do que fez na segunda-feira, quando realizou uma videoconferência com a Fiesp, nesta quinta-feira o presidente do STF, José Antonio Dias Toffoli, realiza neste momento videoconferência com centrais sindicais. Participam representantes de CUT, Força Sindical, UGT, CTB, NCST, CSB e Dieese.

As centrais procuraram o STF com várias críticas às medidas provisórias 927 e 928, que estabelecem mudanças em contratos de trabalho e permitem suspensão temporária de contratos de trabalho e outras flexibilizações enquanto durar a calamidade pública.

O ministro Dias Toffoli durante a conferência com representantes das centrais sindicais

O ministro Dias Toffoli durante a conferência com representantes das centrais sindicais Foto: Reprodução/Twitter João Carlos Juruna

Elas se queixam de insegurança jurídica provocada pelas MPs. Eles defenderam que seja recebida a ADI (Ação Direta de Inconstitucionalidade) que impetraram contra as medidas provisórias.

Ironicamente, os representantes dos sindicatos elogiaram o pacote de medidas de amparo a trabalhadores apresentado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

A videoconferência foi realizada por solicitação das centrais, depois que a Fiesp pediu o mesmo.

Toffoli disse durante a reunião remota que o papel do STF neste momento é a de moderação. E que inclusive um dos papeis do Judiciário é a moderação de conflitos entre entes federativos, como tem acontecido nos embates entre governo federal, Estados e municípios.

Ele defendeu que a defesa da saúde seja a prioridade, mas cotejada com a defesa do emprego, algo que defendeu nas conversas tanto com os empresários quanto com os trabalhadores. Para Toffoli, ainda que a crise exija tomada de decisões “singulares” neste momento, o importante é que as decisões, de um modo geral, sejam tomadas “de forma acordada”.

As centrais defenderam a manutenção do acordo coletivo, mas Toffoli evitou se manifestar sobre isso, porque deverá ser objeto de deliberação do Supremo.

O ministro afirmou que existe falta de uma centralização de decisões, para além do comitê do Ministério da Saúde. As centrais pediram a Toffoli que interceda junto ao Executivo para que os trabalhadores sejam incluídos no processo de discussão de medidas emergenciais e contra a ideia de medidas provisórias sem prazo de validade.

O presidente do Supremo deve adotar como prática mais frequente a realização de videoconferências com setores da sociedade. Ele tem sido procurado por vários setores para mediar conflitos que vão se avolumando à medida que a crise política escala e a polarização aumenta.

Fonte: BR Político = Estadão
 
+ Clipagem

Brasil vive apagão estatístico sobre mercado de trabalho - Sem dados de IBGE, Caged e seguro-desemprego, país pode ficar sem saber dano do coronavírusFernanda Brigatti

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br