Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Mas há de vir o tempo em que os homens terão tanta repulsa pela carne de animais quanto tem agora pela carne humana
A.Lamartine
25/03/2020

Bolsonaro vai aos apoiadores e sugere que país pode 'sair da normalidade democrática'

Presidente defende deixar apenas idosos e pessoas com doenças pré-existentes fora do convívio social

Gustavo Maia

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira que a orientação do governo federal será que a população adote o "isolamento vertical" a partir de agora, deixando apenas idosos e pessoas com doenças pré-existentes fora do convívio social. Segundo ele, não há outra alternativa, mas a decisão será sacramentada após uma conversa com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

PUBLICIDADE

Ads by Teads

- Conversei por alto com Mandetta hoje e vamos definir essa situação. Tem que ser, não tem outra alternativa. A orientação vai ser o [isolamento] vertical daqui pra frente. Vou conversar com ele e tomar uma decisão. Não escreva que já decidi, não. Vou conversar com o Mandetta sobre essa orientação - declarou.

Coronavírus: Veja dez vezes em que Bolsonaro minimizou a crise

Em entrevista coletiva na frente do Palácio da Alvorada, Bolsonaro reiterou o que disse no pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV, na véspera, e disse esperar que o Brasil volte à normalidade e "encare o vírus até como se fosse um guerra, mas em situação de igualdade, em pé".

- Se nós nós acovardamos, formos para o discurso fácil, todo mundo em casa, vai ser o caos, ninguém vai produzir mais nada, desemprego tá aí, vai acabar o que tem na geladeira - declarou o presidente.

Leia: Em pronunciamento na TV, Bolsonaro pede reabertura de comércio e escolas e fim do 'confinamento'

Bolsonaro citou o exemplo das manifestações que ocorram no Chile para reforçar a necessidade de as pessoas voltarem a trabalhar. Segundo ele, se a crise se agravar a riscos de o país sair da normalidade democrática.

- O que precisa ser feito: botar esse povo para trabalhar, preservar os idosos, preservar aqueles que têm problemas de saúde, mais nada além disso. Caso contrário, o que aconteceu no Chile vai ser fichinha perto do que pode acontecer no Brasil. Todos nós pagaremos um preço que levará anos para ser pago, se é que Brasil não possa ainda sair da normalidade democrática que vocês tanto defendem. Ninguém sabe o que pode acontecer no Brasil. Da minha parte, eu me exponho porque o que eu quero levar para a população é uma mensagem de paz, tranquilidade, serenidade - afirmou.

PUBLICIDADE

Compartilhe por WhatsApp: Clique aqui e acesse um guia completo caibre o coronavírus

O presidente voltou a criticar as medidas tomadas pelos governadores para conter a disseminação do novo coronavírus.

- O que estão fazendo no Brasil alguns poucos governadores e alguns poucos prefeitos é um crime. estão arrebentando com o Brasil, estão destruindo os empregos - complementou.

Fonte: O Globo
 
+ Clipagem

Brasil vive apagão estatístico sobre mercado de trabalho - Sem dados de IBGE, Caged e seguro-desemprego, país pode ficar sem saber dano do coronavírusFernanda Brigatti

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br