Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Um Amigo se faz rapidamente; já a amizade é um fruto que amadurece lentamente.
Aristóteles
14/02/2020

Bolsonaro recua do recuo e diz que enviará a proposta de reforma administrativa na próxima semana

Ricardo Della Coletta

BRASÍLIA

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (13) que deve enviar na próxima semana ao Congresso a proposta de reforma administrativa, após a sinalização de que o texto não seria enviado. Bolsonaro afirmou ainda que não responde pelos atos do ministro Paulo Guedes (Economia).

Na saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro afirmou ainda que o texto que muda a carreira pública não trará mudanças nos direitos atuais dos servidores, como a estabilidade.

“Está muito tranquila a reforma. Não será mexido nos direitos atuais dos servidores, inclusive a questão da estabilidade. Quem é servidor continua com a estabilidade sem problema nenhum”, disse Bolsonaro. “As mudanças propostas ao Congresso valeriam para os futuros servidores”, acrescentou.

O presidente declarou também que algumas categorias —como Polícia Federal, Forças Armadas e Receita —teriam “diferenciação”, como a manutenção da estabilidade.

Jair Bolsonaro, sem óculos, tenta ler um papel aproximando-o do rosto

Jair Bolsonaro durante solenidade no palácio do Planalto - Pedro Ladeira - 11.fev.2020/Folhapress

A reforma administrativa deverá alterar, por exemplo, o regime de contratação e planos de carreira do serviço público.

PUBLICIDADE

Ads by Teads

Nesta semana, o governo passou a avaliar a desistência do envio de uma proposta própria ao Congresso.

A ideia, no entanto, foi recebida com contrariedade pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

A proposta, que começou a ser discutida entre governo e congressistas, é o Executivo deixar de enviar uma PEC (proposta de emenda à Constituição) de sua autoria e aproveitar matérias já em tramitação.

A partir daí, seriam enviadas apenas sugestões ao Congresso.

A equipe econômica ainda insiste em as medidas sejam enviadas pelo Executivo a deputados e senadores. A Folha apurou que a resistência está no núcleo político do Palácio do Planalto em razão das eleições.

Questionado nesta quinta, Bolsonaro afirmou que o Congresso tem autonomia. “[O Congresso] Pode rejeitar o nosso, pegar o de alguém lá e melhorar. Pode tudo o Parlamento”.

1 6

O que a reforma administrativa deve prever

VOLTARFacebookWhatsappTwitterMessengerLinkedinE-mailCopiar link

https://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/1655983933769265-o-que-a-reforma-administrativa-deve-prever#foto-1655983933903988

Loading

O presidente também foi questionado sobre as declarações do ministro Paulo Guedes (Economia), que na quarta (12) disse que um dólar um pouco mais alto é bom para todo mundo. Ao mencionar períodos em que o real esteve mais valorizado, o ministro alegou que empregada doméstica estava indo para a Disney, “uma festa danada”.

"Pergunta para quem falou isso, eu respondo pelos meus atos", reagiu Bolsonaro.

Desde a indicação de Guedes para o ministério, o presidente afirma que não entende nada de economia e manda interlocutores perguntarem sobre o tema ao "Posto Ipiranga", apelido dado ao ministro.

Ele, no entanto, reconheceu que como cidadão considera o valor atual do dólar "um pouquinho alto", mas ressaltou que não interfere em temas da economia.

"Está dando certo a economia por causa disso, porque eu não interfiro. Por exemplo, quando acaba a reunião do Copom, quando decide 4,25% [a taxa básica de juros], daí eu converso: 'Roberto [Campos, presidente do Banco Central], o que aconteceu?' Depois que aconteceu. Eu, como cidadão, está um pouquinho alto, está um pouquinho alto o dólar".

Fonte: Folha de S.Paulo
 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br