Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

A metade da sabedoria humana consiste em "não amar nem odiar"; a outra metade em:" nada dizer, e nada crer".
Schopenhauer
08/11/2019

"Pacotaço" Bolsonaro-Guedes vai afundar a economia

Nesta terça-feira (5), Jair Bolsonaro e seu tóxico “Posto Ipiranga”, o ministro Paulo Guedes, apresentaram um “pacotaço” econômico batizado de “Plano Mais Brasil”.

As medidas anunciadas foram elogiadas pela cloaca burguesa, mas não empolgaram o “deus-mercado” – conforme se constatou no pregão da Bolsa de Valores. Já entre os economistas contrários às teses neoliberais, elas foram duramente criticadas, prevendo-se que agravarão ainda mais o cenário econômico brasileiro, gerando queda de renda e aumento do desemprego.

Ouvido pela Rede Brasil Atual, o economista João Sicsú, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), foi incisivo ao afirmar que o plano não propõe saídas para a crise e representa apenas o aprofundamento do modelo adotado a partir do golpe que alçou ao poder a quadrilha de Michel Temer. Entre outras maldades, ele realça que o “pacotaço” impactará diretamente a oferta e a qualidade dos serviços públicos, prejudicando os mais pobres. O plano prevê que, em situações de crise fiscal, União, estados e municípios poderão reduzir em 25% as jornadas dos servidores públicos, com redução equivalente dos salários por até 12 meses.

“A solução deveria ser ativar o emprego para reduzir o déficit fiscal. Enquanto o governo tiver apenas esse olhar contábil das contas públicas, esses pacotes tendem a agravar a situação. O desemprego segue elevado, a economia não cresce e os investimentos públicos e privados são baixíssimos”, alerta João Sicsú. Para ele, o plano prega a redução do tamanho do Estado baseada na crença de que o livre mercado resolve tudo. “Já foi provado pela história que toda vez que se tenta esse caminho, o resultado não é satisfatório”, argumenta.

Outra maldade prevista no “pacotaço” do abutre Paulo Guedes é a proibição do aumento real do salário mínimo por dois anos. Tratada como medida de emergência, esse arrocho também terá impacto sobre o consumo e a geração de emprego. Instituída em 2007, após intensa negociação das centrais sindicais com o governo Lula, a política de reajuste do mínimo acima da inflação foi decisivo para aquecer o mercado interno e reduzir as taxas de desemprego no país. Agora, porém, o laranjal de Jair Bolsonaro extingue essa conquista social.

O “Plano Mais Brasil” ainda prevê outras medidas de austericídio fiscal – como o fim do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que garante o seguro-desemprego. Ele também traz alguns factoides, como a proposta de extinção de mais de mil cidades com menos de 5 mil habitantes. Para Ary Vanazzi, presidente da Associação Brasileira dos Municípios (ABM) e prefeito de São Leopoldo (RS), “a questão da incorporação de municípios é um bode na sala. Não se sustenta politicamente nem tecnicamente. Principalmente num ano eleitoral”.

* Jornalista e presidente do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé.

As opiniões aqui expostas não representam necessariamente a opinião do Portal Vermelho

 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br