Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

A metade da sabedoria humana consiste em "não amar nem odiar"; a outra metade em:" nada dizer, e nada crer".
Schopenhauer
30/10/2019

Sindicatos buscam novas formas de organizar trabalhadores contra decisões que retiram direitos

Clemente Ganz Lúcio comenta 'Em Guerra', filme que mostra como empresas podem ignorar impactos sociais da busca em nome do lucro de acionistas

No filme, acionistas decidiram fechar uma unidade francesa da fábrica alemã Perrin Industrie, dois anos depois de firmar acordo entre a empresa e os sindicatos dos trabalhadores

São Paulo – Em sua participação no Jornal Brasil Atual na manhã desta terça-feira (30), o diretor do técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio baseia-se no filme Em Guerra (2018), dirigido por Stéphane Brizé, para ilustrar a necessidade, na sua avaliação, de as representações sindicais buscarem novas formas de organização dos trabalhadores, a fim de resistir e garantir direitos ante a velocidade das mudanças sociais e econômicas. A disputa entre poder do dinheiro e a luta por condições de trabalho dignas não mudou, mas o cenário em que ela está presente é diferente, explica Clemente.

“Dentro dessa nova situação econômica, trabalhadores e sindicatos precisam se reorganizar e repensar a forma de atuação. O filme traz o debate que fazemos com as organizações mostrando as mudanças da sociedade e a importância que os sindicatos vejam como isso altera suas ações”, disse à jornalista Marilu Cabañas.

No filme, acionistas decidem fechar uma fábrica de uma empresa alemã instalada na França, dois anos depois desta ter firmado um acordo com os sindicatos dos trabalhadores. Pela negociação, foi estabelecido aumento da jornada de trabalho sem aumento dos salários, mas com o compromisso de preservar os empregos. Os trabalhadores cumprem o acordo, mas os acionistas – em busca de aumentar seus lucros – e decidem que ganhariam muito mais se a fábrica for fechada.

Ouça a entrevista completa:

https://www.redebrasilatual.com.br/trabalho/2019/10/sindicatos-buscam-novas-formas-de-organizar-trabalhadores-contra-decisoes-que-retiram-direitos/

Fonte: Rede Brasil Atual
 
+ Capa

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br