Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

O sabio que tudo sabe é aquele que sabe que nada sabe.
Platão
08/10/2019

Canonização de Irmã Dulce deve atrasar segundo turno da reforma da Previdência no Senado

Viagem de senadores para o Vaticano e falta de entendimento sobre divisão de recursos de leilão do pré-sal adiaram análise no plenário para 22 de outubro, segundo o líder do governo no Senado

O senador Major Olímpio (PSL-SP), líder do partido do presidente Jair Bolsonaro no Senado, disse nesta segundao-feira, 7, que talvez a Casa consiga votar o segundo turno da reforma da Previdência apenas no dia 22 de outubro.

LEIA TAMBÉM

>

Reforma administrativa prevê corte de benefícios do funcionalismo

Em evento na Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São paulo, ele afirmou que o Senado poderia tentar votar o projeto no dia 15, mas que para isso os senadores que viajarão para o Vaticano nesta semana, para acompanhar a canonização da Irmã Dulce, precisariam voltar ao Brasil na próxima segunda-feira, 14.

"Meus colegas senadores estão querendo colocar situações para discutir e para protelar a reforma", disse Major Olímpio, em referência ao impasse em torno da divisão dos recursos do leilão do pré-sal entre Estados e municípios.

inRead invented by Teads

Major Olípio

Major Olimpio (SP), líder do PSL no Senado. Foto: Dida Sampaio/Estadão - 18/9/2019

Na semana passada, os senadores reduziram em R$ 76,4 bilhões a economia prevista com a reforma em dez anos com a derrubada de mudanças no pagamento do abono salarial durante a votação dos destaques ao projeto, após a aprovação do texto-base em primeiro turno no Senado.

"Temos esse impasse nesse momento. A Câmara não aceita o que nós votamos (sobre a divisão dos recursos do leilão), e nós não aceitamos o que a Câmara quer fazer. Queremos que o Executivo mande uma medida provisória", defendeu o senador.

Major Olímpio lembrou que a previsão inicial era de que a reforma da Previdência fosse votada em segundo turno no Senado no dia 10 de outubro, mas afirmou que "em determinado momento, houve um entendimento de vários senadores e bancadas de que era o momento de pressionarem para conseguir alguns pleitos individuais".

O senador defendeu a inclusão de Estados e municípios na reforma por meio da PEC paralela, que tramita no Senado. "A Câmara não quis (manter Estados e municípios) e uma das razões é que ano que vem tem eleição. Fazer mudanças previdenciárias é uma coisa árida, não dá voto, mas é necessário", afirmou.

Fonte: Estadão
 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br