Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

O sabio que tudo sabe é aquele que sabe que nada sabe.
Platão
16/09/2019

Reformas e Aprofundamento das Desigualdades

Regulação e Fiscalização fazem parte de qualquer regime politico/econnômico. A intensidade é que define o viés ideológico do comando,à esquerda ou direita. É conclusão óbvia, face o que hoje vivemos, que a melhor saida será pelo centro, aproveitando os bons exemplos à esquerda e direita.Maniquesmos ideológicos e políticos à parte , a Reforma Trabalhista iniciada no governo anterior , eivada de vícios e inconstitucionalidades, embora pequenos acertos pontuais, revela-se um rotundo fracasso. Precarizou, flexibilizou, e, os grandes prejudicados foram os menos favorecidos, os trabalhadores com menor renda. O governo enfrenta o desemprego crescente e a arrecadação previdenciária está em queda. Trabalhadores, no Brasil, destinam ao consumo tudo que ganham. A economia já sente os reflexos, os sinais são evidentes. Ainda na esteira desta “modernização” das relações trabalhistas o governo atual age, prometendo e colocando em prática uma revisão das Normas Regulamentadoras de Saúde e Segurança do Trabalho , as NR. O prometido e publicado na imprensa cogita de eliminação de 90% do conteúdo das NR. Os movimentos iniciais nos fazem questionar se o objetivo é revisar ou precarizar. É importante referir que as NR tem redação tripartite, elaboradas por trabalhadores, patronato e governo. Será que erraram tanto assim? Num país que está entre os lideres mundiais de acidentes do trabalho, as conseqüências serão óbvias: acidentalidade crescente e ônus financeiro para o poder público. A Reforma Previdenciária em curso, ressalvados pequenos acertos, como a revisão das idades mínimas e eliminação de privilégios ostensivos, na essência, zera o suposto déficit (na verdade o déficit é do orçamento geral, especialmente juros da dívida ,não da seguridade social) cortando do Regime Geral da Previdência, novamente em cima dos menos favorecidos. Aqueles que, reafirmo, tudo que auferem é destinado ao consumo básico. O golpe final está embutido na MP 881, denominada de Medida da Liberdade Econômica, que altera artigos da CLT e investe contra a fiscalização ambiental e da receita federal. Embora desidratada no Senado, a MP tem viés ultraliberal! Com liberdade total, enfim , o desenvolvimento pleno virá! Ledo engano! Tenham certeza, este conjunto de medidas encadeadas(Reforma Trabalhista, Previdenciária, Revisão das NR e MP da Liberdade Econômica), a história e as evidências mostram, nos levará certamente a um profundo retrocesso. Não há desenvolvimento econômico sem demanda, e, aprofundar as desigualdades nos levará, sem a menor dúvida , ao acirramento das relações. sociais. Só não enxerga quem não quer.
Fonte: AGITRA
 
+ Capa

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br