Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

A dúvida é o começo da sabedoria.
Aristóteles
11/07/2019

MPF diz que governo não respondeu se houve devassa nas contas de Glenn

Por Fernando Martines

Para MP do TCU, respostas do Coaf e de Paulo Guedes não deixaram claro se houve ou não devassa contra Glenn Greenwald.Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Segundo o Ministério Público Federal no Tribunal de Contas da União, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) não responderam se houve ou não uma devassa nas atividades financeiras do jornalista Glenn Greenwald, fundador do site The Intercept Brasil, responsável pelo vazamento de mensagens entre o ex-juiz Sergio Moro e os procuradores da "lava jato".

Para o procurador Lucas Rocha Furtado, não houve resposta objetiva, positiva ou negativa, a confirmar ou afastar a suspeita de que estaria em curso procedimentos para investigar as atividades financeiras do jornalista. Na opinião dele, a resposta do Coaf dá a entender que houve devassa. Já a de Paulo Guedes, dá a entender que ele não sabe o que de fato acontece no órgão.

Disse o órgão:

Poderá ocorrer, no entanto, que o Coaf produza um RIF ao obter, por comunicação feita pela Polícia Federal, algum elemento de informação que se revele, em conjunto com informações já possuídas pelo Coaf, significativo para identificação de fundados indícios da prática de crime de lavagem de dinheiro...” Em suma, nem a resposta do Ministro da Economia nem a do presidente substituto do Coaf foram claras e objetivas em responder o cerne da questão presente na representação que inaugura o feito, ou seja, saber se o jornalista Glenn Greenwald está sendo objeto de investigação

Para Furtado a resposta não contribui com o controle externo na busca dos esclarecimentos "para a grave situação retratada neste procedimento fiscalizatório, e com o devido respeito, destoam, desafinadamente, do que o relator buscou esclarecer".

O subprocurador pede que, se alguma devassa estiver está sendo feita, seja interrompida imediatamente. E que nova investigação seja feita para apurar se foi feito ou não algum procedimento contra o jornalista.

Fernando Martines é repórter da revista Consultor Jurídico.

 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br