Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Assim como a abelha colhe o mel de diferentes flores, o homem sábio aceita a essência das diferentes escrituras e vê somente o bem em todas as religiões.
Srimad Bhagavatam
07/05/2019

Sem aprovação do Congresso para gastos de R$ 248 bi, governo fará novo bloqueio nas despesas, diz Ma

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, afirmou hoje que o governo deverá adotar

novo bloqueio nas despesas públicas se o Congresso Nacional não aprovar até junho projeto de lei que pede crédito suplementar de R$ 248,9 bilhões para este ano. "Essa aprovação tem que se dar até o final de junho, caso contrário o governo será obrigado a fazer um novo contingenciamento, a parar algumas despesas", afirmou ele em entrevista ao vivo à GloboNews.

Mansueto ressaltou que, sem esse aval, o governo irá descumprir a chamada regra de ouro, dispositivo constitucional que impede a emissão de dívida para o pagamento das despesas correntes, como salários e aposentadorias. O secretário também lembrou que, apesar da insuficiência para a regra de ouro ser calculada hoje "em torno de R$ 120 [bilhões] a no máximo R$ 140 bilhões", o governo precisa de sinal verde dos parlamentares para o projeto de lei enviado em março, com os valores ali especificados.

Subsídios

O secretário do Tesouro também afirmou que a redução de subsídios está no radar do governo para ser feita "ao longo dos anos", mas reconheceu que a empreitada exige estudos complexos e a construção de um clima político adequado. "Não vamos nos enganar porque reduzir subsídio não é fácil. Porque você tem grupos que se beneficiam, e qualquer tentativa de redução de subsídios esses grupos se organizam para bloquear essas mudanças", disse Mansueto. Após o Supremo Tribunal Federal (STF) decidir recentemente pelo direito ao crédito do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) na entrada de matérias-primas e insumos isentos oriundos da Zona Franca de Manaus, aumentando a perda de arrecadação para o Tesouro, Mansueto respondeu que "não tem muita mágica" para absorção desse impacto.

"A gente está este ano com déficit primário ... de R$ 139 bilhões e mesmo assim a gente teve que fazer contingenciamento para entregar R$ 139 bilhões que é um número pior que o do ano passado", reforçou.

 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br