Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Jamais culpe o seu próximo antes de ter estado em seu lugar.
O Talmude
15/04/2019

Em ato na Câmara, policiais federais acusam Bolsonaro de traição

Grupo que representa a categoria conversou com a líder do governo, Joice Hasselmann (PSL-SP), e pediu que União dê aos policiais o mesmo tratamento dado às Forças Armadas

Em mobilização realizada nesta quarta-feira, na Câmara dos Deputados, em Brasília, policiais federais acusaram o presidente Jair Bolsonaro de "traição", e pediram que a União dê à categoria o mesmo tratamento dispensado aos militares das Forças Armadas na Reforma da Previdência.

A manifestação surtiu efeito: a líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP), se aproximou do grupo na tentativa de 'apagar o incêndio', e se comprometeu a receber as demandas da categoria.

Em vídeo gravado pelos agentes, Hasselmann aparece ouvindo os representantes dos policiais. No encontro, a parlamentar também se colocou como interlocutora da classe junto ao governo.

Com os ânimos de alguns agentes acalorados, o presidente da Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol), André Gutierrez, diz à Hasselman: "O texto que veio foi decepcionante para nós, que ajudamos a eleger ele. Bolsonaro traidor é em função do texto que veio".

Gutierrez diz que as associações vão definir as emendas das categorias para entregá-las à deputada. O objetivo é que os aditivos ao texto sejam levados pela líder do governo aos integrantes da Comissão Especial da Câmara — a última por onde a PEC vai passar antes de ir ao plenário da Casa.

Condições especiais

Em seu discurso, a classe ressalta que apoiou em peso a eleição de Bolsonaro, mas que foi esquecida pelo governo na PEC 6, da Reforma da Previdência dos servidores e trabalhadores civis, pois, segundo os agentes, as condições especiais de suas funções não foram levadas em conta na proposta.

Deolindo Carniel, presidente da FenaPRF, estava no local e disse que a mobilização da categoria não vai parar. Entre os pontos da reforma previdenciária criticados pelos policiais estão as regras de pensão e a transição para a aposentadoria.

Carniel argumentou que a justificativa do governo para o que chamou de "tratamento diferenciado" aos militares se encaixam também para policiais — civis e federais. Ele cita a ausência dos adicionais de insalubridade e noturno, bem como de horas extras.

Fonte: O Dia

 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br