Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Quanto mais corrupto for o país, mais leis ele terá
Tácito
10/04/2019

187 empregadores estão na LISTA SUJA DO TRABALHO ESCRAVO, entre estes, marcas famosas

A “lista suja” do trabalho escravo foi atualizada no último dia 03 e nela constam mais 48 empregadores, totalizando 187 atualmente. Dentre eles, marcas famosas como Animale, e a Fazenda Cedro II, fornecedora de café da Nespresso e da Starbucks, entraram para essa lista e tentaram dar explicações sobre essa constatação.

De acordo com o Artigo 149 do Código Penal Brasileiro, o trabalho escravo é caracterizado por trabalho forçado em que a pessoa é impedida de deixar o local de trabalho, em condições degradantes, jornadas exaustivas e quando a pessoa é forçada a contrair uma dívida sendo obrigada a trabalhar para pagá-la.

A “lista suja” é o nome dado ao Cadastro de Empregadores que submeteram trabalhadores às condições análogas à escravidão. É um mecanismo público de transparência que divulga o nome de pessoas físicas e jurídicas flagrados praticando esse crime.

Marcas "sujas" famosas

O Ministério da Economia, divulgou na última quarta-feira, 03, a nova lista que inclui 48 novos empregadores, compondo um total de 187, com os que já constavam nela. A famosa marca de roupas de luxo Animale entrou nessa lista, pois subcontratou imigrantes bolivianos, submetendo-os a jornadas de mais de 12 horas por dia.

A descoberta foi feita em dezembro de 2017 e a empresa diz não concordar com essa denúncia, pois essa contratação foi feita por um fornecedor da marca, sem o consentimento dela. A Animale informou ainda que tomou as medidas cabíveis para fiscalizar melhor a sua produção.

Outra grande empresa que entrou para essa lista foi a Fazenda Cedro II, que comercializa o Café Cedro, ostentando selos de boas práticas de certificação internacional. A marca é responsável pelo fornecimento de café para empresas famosas como a Nespresso, Starbucks e Rainforest Alliance. Essas empresas disseram que irão suspender as aquisições até que a situação seja esclarecida.

Outro ramo de empresas que entrou para a “lista suja” foi o de serviços domésticos e babás. A Work Global Brasil e a Serviço de Domésticas e Babás Internacionais entraram no cadastro, pois submetiam imigrantes filipinas a condições de escravidão, em São Paulo.

Uma dessas trabalhadoras relatou que precisou comer comida de cachorro, pois sua patroa não a deixava comer quando sentia fome. Essa e outras situações fizeram com que ela e outras empregadas domésticas e babás fossem parar no hospital, por sentirem tontura e vomitarem, devido à má alimentação e ao trabalho exaustivo.

Muitas dessas trabalhadoras eram obrigadas a trabalhar das 6h às 22h, sem dia de folga. A empresa denunciada nesse caso foi a Global Talent, especializada na contratação de domésticas estrangeiras e foi condenada a pagar R$ 2,8 milhões por tráfico de pessoas para a exploração de trabalho e omissão de trabalho escravo.

A lista de observação

A “lista suja” foi criada em novembro de 2003, pelo governo federal e as 48 empresas que entraram na lista atualmente, foram fiscalizadas entre 2014 e 2018. Os empregadores envolvidos devem permanecer nesse cadastro por dois anos, mas caso façam algum acordo com o governo, o nome fica em uma “lista de observação” por um ano.

Após esses prazos, se cumprirem todos os compromissos exigidos por lei, essas empresas poderão ter o nome retirado da lista.

A “lista suja” é consultada por empresas brasileiras e internacionais que evitam fechar negócio com os empregadores que constam nela.

Fonte: www.greenme.com.br
 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br