Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Os patrões comentam idéias, os servos comentam pessoas.
Oscar Wilde
14/03/2019

Governo Bolsonaro mente sobre a contribuição sindical dos servidores públicos

Segundo a OAB, ao editar a MP 873/2019, o Executivo afirma erroneamente que a cobrança é "vantagem indevida e custeada pelos impostos pagos pela população brasileira"

A Ordem dos Advogados do Brasil, em Ação Direta de Inconstitucionalidade da MP 873/2019, afirma o governo de Jarir Bolsonaro utilizou informações mentirosas e equivocadas para justificar a mudança da cobrança da contribuição sindical dos servidores públicos.

Segundo a Medida Provisória, apesar de ser direito do servidor o desconto em folha, conforme estabelece a Lei 8.112, de 1990, "fica claro que não se trata de um direito legítimo dos servidores, mas sim de um privilégio dos sindicatos, de uma vantagem indevida e custeada pelos impostos pagos pela população brasileira".

Entretanto, a OAB contesta tal argumentação afirmando que "atualmente, as entidades sindicais de servidores públicos têm possibilitado o desconto das contribuições em folha de pagamento dos servidores mediante a realização de convênio ou contrato com o órgão operacionalizador de tal desconto, o qual contempla os custos da operação, que são pagos pelo próprio sindicato consignatário. Portanto, a Administração sequer tem arcado com tais custos, ao contrário do afirmado".

Na análise da Ordem dos Advogados do Brasil, direitos não podem ser confundidos com privilégios, uma vez que a "Constituição de 1988 não instituiu uma vantagem indevida [nas formas de financiamento das atividades sindicais], mas uma garantia para a atuação dos sindicatos, em reconhecimento do seu papel fundamental para a democracia e para a efetivação dos direitos sociais dos trabalhadores".

Quando o governo afirma que o desconto em folha da contribuição dos servidores representa vantagem indevida a organizações privadas, violando "princípios basilares da administração pública", a OAB rebate apontando que não se trata, em nenhuma hipótese, de concessão de vantagem governamental ao atual sistema, uma vez que a própria Constituição prevê o desconto em folha em seu artigo 8º.

A ADI 6098 foi protocolada pela OAB no Supremo Tribunal Federal no último dia 11 e apresenta uma série de inconstitucionalidades cometidas pela MP 873/2019, que, segundo a Ordem, também fere normas da OIT. A relatoria é do ministro Luiz Fux.

 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br