Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Pessimista é um otimista bem informado.
Autor Desconhecido
11/12/2018

CUT-RS e centrais sindicais realizam na manhã desta terça-feira (11)

A CUT-RS e centrais sindicais realizam na manhã desta terça-feira (11), a partir das 7h30, um ato unificado em defesa dos direitos trabalhistas e contra a extinção do Ministério do Trabalho, em frente à sede da Superintendência Regional do Trabalho (antiga DRT), na Avenida Mauá, 1013, no centro de Porto Alegre. A mobilização foi definida após o anúncio do fim do ministério, que será fatiado pelo governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

“Vamos protestar contra o desmonte do ministério, o que representa a continuidade do processo de ataques aos trabalhadores, iniciado depois do golpe de 2016, que começou com a extinção do Ministério da Previdência Social e seguiu com a reforma trabalhista do governo Temer, que retirou direitos, precarizou o trabalho e limitou o acesso à Justiça do Trabalho”, afirma o presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo.

Fundado em 1930 pelo então presidente Getúlio Vargas, o Ministério do Trabalho não apenas regulamenta profissões, gerencia os registros de sindicatos, fiscaliza e media as relações de trabalho, como também administra o PIS/PASEP e o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Os recursos do FAT, oriundos da arrecadação de 1% sobre a folha de pagamento de todas as empresas do país, são destinados para obras de infraestrutura, projetos sociais, como o Minha Casa, Minha Vida, e benefícios como o seguro-desemprego.

“Em 2017, o FAT administrou R$ 57 bilhões e é esse fundo que está na mira do futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, e de Bolsonaro. Eles estão de olho nesses recursos que pertencem aos trabalhadores e não podem ser desviados para outras finalidades”, alerta Nespolo. Ele teme que a realocação dessa verba em outras áreas possa comprometer a qualificação profissional e manutenção de direitos básicos dos trabalhadores, como a moradia.

“Com o fim da pasta do Trabalho, o seguro-desemprego fica ameaçado e, num país com mais de 13 milhões de desempregados, ele é mais do que importante, é vital”, ressalta o dirigente da CUT-RS.

Mais informações/entrevistas:

Ademir Wiederkehr - 51 99 9504330 / 322 42484

 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br