Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Quanto mais corrupto for o país, mais leis ele terá
Tácito
22/08/2018

Para PF, organização criminosa no Ministério do Trabalho envolve 39

Inquérito foi encerrado nesta terça. Entre os investigados, estão Yomura, a deputada Cristiane Brasil e seu pai, Roberto Jefferson

A Polícia Federal concluiu nessa terça-feira (21/8) o relatório final da Operação Espúrio, deflagrada em maio e responsável por apurar suposto esquema de venda de registros sindicais no Ministério do Trabalho. A informação foi divulgada pelo portal de notícias G1.

A reportagem lembra que, de acordo com as investigações, o suposto esquema cobrava propina de interessados em fazer o registro de sindicatos no ministério. Em contrapartida, as entidades furavam a fila dos pedidos e tinham os registros aprovados.

Segundo o G1, o relatório final aponta indícios de que 39 pessoas integravam uma organização criminosa com o objetivo de fraudar os registros. Entre os apontados pela Polícia Federal como integrantes da chamada organização criminosa, estão:

PUBLICIDADE

– Helton Yomura, ex-ministro do Trabalho, apontado por investigadores como “testa-de-ferro” no ministério da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ). A defesa do ex-titular da pasta afirmou que Yomura não cometeu nenhum ato ilícito e “nega veementemente qualquer imputação de crime ou irregularidade”.

– Cristiane Brasil (na foto em destaque, com o pai, Roberto Jefferson), deputada (PTB-RJ). A assessoria da parlamentar afirmou, em nota, que a petebista não tem “ingerência sobre o ministro ou o ministério”.

– Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB, ex-deputado federal condenado no Mensalão e pai de Cristiane Brasil. Em nota ao G1, o dirigente da sigla garantiu não ter participado de qualquer esquema no Ministério do Trabalho, disse apoiar as investigações da Operação Registro Espúrio e que o partido coloca o ministério à disposição do governo Michel Temer.

– Paulinho da Força, deputado federal (SD-SP). O congressista afirmou que desconhece os fatos investigados.

– Jovair Arantes, deputado federal (PTB-GO). Diz se posicionar “em consonância” com nota emitida pelo PTB, segundo a qual a direção da legenda “jamais participou de quaisquer negociações espúrias”. Também são apontados como integrantes do suposto esquema dois sobrinhos do parlamentar: Leonardo e Rogério. De acordo com a reportagem, eles ocupavam cargos de chefia no Ministério do Trabalho e estão presos desde a primeira fase da operação, que foi deflagrada no dia 30 de maio.

– Wilson Filho, deputado federal (PTB-PB). Comunicou, por meio de nota, não ter participação na concessão de registros sindicais no Ministério do Trabalho.

– Nelson Marquezelli, deputado federal (PTB-SP). O político disse, em julho, não ter “nada a temer”.

MAIS SOBRE O ASSUNTO

Cristiane Brasil vai à convenção do PTB e evita contato com o pai

Ministro do Trabalho demite seis apadrinhados do PTB

Vídeo mostra invasor no Ministério do Trabalho. Ele foi levado à PF

PF investiga invasão no prédio do Ministério do Trabalho

PF diz que ex-ministro do Trabalho era “fantoche dos caciques do PTB”

Ainda conforme o portal de notícias, os outros crimes apontados pela diligência, como corrupção, serão apurados em inquéritos derivados da Operação Espúrio.

Com a conclusão do inquérito, a Procuradoria-Geral da República poderá oferecer denúncia se entender haver indícios suficientes para ocorrer a responsabilização criminal dos investigados. Se a PGR denunciar e a Justiça aceitar a acusação, os alvos viram réus em ação penal.

Em julho, após a posse do ministro Caio Vieira de Mello, o Ministério do Trabalho suspendeu por 90 dias a concessão de registros sindicais.

 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br