Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Se o individuo não tem a força de alcançar um direito, ao menos é preciso, quando o direito lhe provém de um texto legislativo, que tenha a força de o exercer
Jean Cruet
08/08/2018

É grande a chance do presidente ser paulista com vice do Rio Grande do Sul

Leonardo Sakamoto

O que as duplas Fernando Haddad e Manuela D´Ávila, Geraldo Alckmin e Ana Amélia e Jair Bolsonaro e Antônio Mourão têm em comum? Todas são formadas por uma cabeça de chapa de São Paulo e uma vice do Rio Grande do Sul.

O PT anunciou Fernando Haddad como vice de Lula neste domingo (5). Quando a candidatura do ex-presidente for impugnada pela Justiça, o ex-prefeito deve assumir a cabeça da chapa e Manuela D'Ávila (PC do B) concorrerá como vice de fato.

Até lá, a coalizão, que também inclui o PROS e o PCO quer bombar a imagem de Lula com vídeos já gravados, tentando transferir o máximo de votos ao plano B. Caso a Justiça não permita que o ex-presidente apareça como candidato na propaganda, ele ainda pode ocupar até 25% do tempo do programa e das inserções como cabo eleitoral, de acordo com o artigo 54 da Lei das Eleições.

Das 13 candidaturas à Presidência, seis devem ser encabeçadas por paulistas. Os outros são Ciro Gomes (não, ele não é cearense, mas conterrâneo de Alckmin, de Pindamonhangaba – sua vice, Kátia Abreu, é goiana), Guilherme Boulos (Sônia Guajajara é maranhense) e Álvaro Dias (Paulo Rabello de Castro é carioca).

A coincidência na montagem das três chapas citadas no início param na repetição SP/RS, contudo.

Fernando Haddad e Manuela D'Ávila foram a costura possível da chamada unidade da esquerda que tentou ser montada pelo PT, tendo ele próprio à frente, claro. Ciro (que não toparia ser vice) e Boulos (que, mais do que uma candidatura, quer construir um projeto de esquerda) vão seguir caminhos próprios. A coalizão espera que a sombra de Lula garanta os votos do Nordeste à virtual chapa do Sudeste e Sul. Ele tem 55 anos e ela, quase 37, contrastando com os 72 de Lula. Devem chamar para si a ideia de renovação.

Geraldo Alckmin (PSDB), por sua vez, foi buscar Ana Amélia (PP), uma senadora gaúcha e respeitada pelos conservadores, para recuperar parte dos tradicionais votos tucanos, principalmente na região Sul, que revoaram para Bolsonaro. Ao não buscar um vice do Nordeste, onde sua intenção de voto é baixa, Alckmin deixa claro que seu adversário no primeiro turno é o ex-capitão do Exército. A dupla tem 65 e 73 anos, respectivamente. Ou seja, o discurso deve ser o oposto, o da experiência.

E o general Mourão (PRTB) não foi a primeira opção de Jair Bolsonaro (PSL) para a vaga de vice. Mas a opção possível depois que não conseguiu fechar com o senador Magno Malta (PR), com o general da reserva Augusto Heleno (PRP) e com a professora e advogada Janaína Paschoal. Outros cotados, o herdeiro da família imperial Luiz Philippe de Orleans e Bragança e o astronauta Marcos Pontes acabaram de fora. Bolsonaro tem 63 anos e Mourão, quase 65. A chapa não conta com experiência em cargos executivos.

O candidato militar à vice-presidência, desde cedo, se colocou à disposição para a tarefa. Mas o presidente do PRTB, Levy Fidelix, precisava retirar sua tradicional candidatura antes. E, com isso, chegamos à informação mais relevante deste texto: não teremos, nesta eleição, o Aerotrem na propaganda presidencial. Uma pena.

 
+ Clipagem

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

Vladimir Safatle alerta para o fim do emprego - Nunca na história da República o Congresso Nacional votou uma lei tão contrária aos interesses da maioria do povo brasil

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br