Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

O sábio persegue a ausência da dor, e não o prazer.
Aristóteles
28/06/2018

STF mantém 28 de julho como prazo final para adesão ao regime da Funpresp

Por Gabriela Coelho

O Plenário do Supremo Tribunal Federal decidiu nesta quarta-feira (27/6), por 8 votos a 2, negar pedido de liminar para adiar o prazo final, marcado para 28 de julho, para que servidores públicos decidam se querem aderir ao novo regime previdenciário instituído a partir da criação da Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal (Funpresp).

Criada em 2012, a Funpresp financia a aposentadoria complementar dos servidores federais, que contribuem com 7,5%, 8% ou 8,5% do salário por mês. O governo contribui na mesma proporção, até o limite de 8,5%. Cada Poder tem uma Funpresp: uma para o Executivo, uma para o Legislativo e outra para o Judiciário.

A liminar foi apresentada na ação direta de inconstitucionalidade que questiona a validade do artigo 1º da Emenda Constitucional 41/2003 e da Lei 12.618/2012, que autorizam a criação de entidade fechada de previdência complementar dos servidores públicos civis ocupantes de cargo efetivo.

A ação é de autoria da Associação de Magistrados Brasileiros e da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho. No início do mês, AMB, Anamatra e mais cinco entidades representativas da magistratura e do Ministério Público entregaram um requerimento ao ministro do Planejamento, Esteves Conalgo, para postergar a migração para 2020.

Em seu voto, o relator, ministro Marco Aurélio, afirmou que o prazo para migração ao fundo era 2014, mas foi prorrogado para julho de 2018 pelo Congresso e, agora, a AMB quer adiar novamente a data fixada. “Tal prorrogação representaria modificação de opção do Parlamento”, disse.

Segundo o ministro, se o STF aumentasse o prazo, estaria legislando, uma vez que o Congresso fixou o prazo em lei. “Assim, voto pelo indeferimento da medida liminar”, argumentou. Ele foi acompanhado pelos ministros Alexandre de Moraes, Luiz Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Gilmar Mendes, Rosa Weber e Cármen Lúcia.

Em seu voto, o ministro Dias Toffoli afirmou que nem a magistratura nem MP são contrários ao Funpresp-Jud. “O que querem é apenas prorrogar o prazo de adesão, para ter tempo mais de reflexão”, disse.

O ministro Luiz Fux chegou a pedir vista, mas foi alertado de que a data em discussão para migração do fundo é o fim de julho e uma decisão teria de ser tomada antes do recesso. Assim, recuou do pedido e votou pela improcedência da liminar na ADI. Ele divergiu da maioria e foi seguido pelo ministro Lewandowski.

No dia 21, após a leitura do relatório pelo ministro Marco Aurélio, o representante da AMB, Alberto Pavie, explicou que o pedido de liminar foi formulado tendo em vista o resultado prático do processo, ou seja, para que servidores e magistrados possam fazer a opção pelo novo regime apenas depois de o STF definir se a norma é constitucional.

Segundo ele, caso seja feita a opção e, posteriormente, o tribunal declarar a inconstitucionalidade da lei, haverá insegurança jurídica no retorno ao antigo regime próprio. O advogado ponderou ainda que a norma é desarrazoada e desproporcional, pois, quanto maior for o prazo para migração, maior será a possibilidade de adesão dos servidores e menores os gastos da União com o regime próprio de previdência social. Com informações da Agência Brasil.

ADI 4.885

 
+ Clipagem

Brasil vive apagão estatístico sobre mercado de trabalho - Sem dados de IBGE, Caged e seguro-desemprego, país pode ficar sem saber dano do coronavírusFernanda Brigatti

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br