Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Sustenta e defende as tuas prerrogativas, uma transigência, neste particular, não avilta apenas a ti próprio, compromete uma classe.
Dr. Aristides Junqueira
07/06/2018

Contra o trabalhador, Temer reduz previsão do salário mínimo de 2019

Em mais uma iniciativa contra os interesses do trabalhadorm o governo Temer reduziu a estimativa do salário mínimo para 2019, feita em abril. O valor, que havia sido definido em R$ 1.002,00, caiu para R$ 998,00. A informação consta de nota técnica da Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional que analisa o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentária para 2019.

Agência Senado

O valor atual do salário mínimo é de R$ 954 e serve de referência para cerca de 45 milhões de pessoas. O último reajuste, assim como o anterior, já haviam sido abaixo da inflação, algo que não acontecia em décadas. Em 2018 o aumento foi de apenas 1,81%, o menor em 24 anos.

A revisão na estimativa para o salário mínimo em 2019 ocorre porque o governo revisou de 3,8% para 3,3% sua previsão para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 2018 - que é utilizado como referência para correção do salário mínimo no ano que vem.

A redução ocorre em um momento no qual itens como o gás de cozinha e o combustível estão em alta, pesando sobre o orçamento das famílias. De acordo com o Procon, o botijão de gás mais barato encontrado em Palmas, por exemplo, custa R$ 85, o que representa quase 9% do salário mínimo atual.

Além do impacto negativo para aqueles que ganham o piso, a revisão do valor dos salários tem consequência também para a economia como um todo, já que retira poder de compra, minando o consumo.

A queda no valor reajuste se dá, apesar de o salário hoje estar muito distante do necessário para atender às necessidades do trabalhador. De acordo com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o valor ideal do piso, para atender às demandas de uma família de quatro pessoas, levando em consideração os custos com alimentação, habitação, higiene, vestuário e transporte, seria de R$3696,95 – ou seja, quase quatro vezes maior que o valor atual.

Do Portal Vermelho, com agências

 
+ Clipagem

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

Vladimir Safatle alerta para o fim do emprego - Nunca na história da República o Congresso Nacional votou uma lei tão contrária aos interesses da maioria do povo brasil

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br