Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Mas há de vir o tempo em que os homens terão tanta repulsa pela carne de animais quanto tem agora pela carne humana
A.Lamartine
17/05/2018

Eleição é peça-chave para barrar de vez Reforma da Previdência

Desde o início dessa semana, aliados de Temer têm tentado ressuscitar o debate sobre a Reforma da Previdência. Eliseu Padilha, Romero Jucá e o próprio Temer, em seu discurso comemorativo dos dois anos de retrocessos de seu governo, têm batido na tecla da votação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 287/16 até o final do ano. Para tanto, os governistas tentam cooptar adeptos e mantêm o tom de desastre para o país, caso a matéria não avance antes do próximo ano.

Por Christiane Peres

“Se engana quem pensa que a Reforma da Previdência não será realizada”, afirmou Michel Temer durante discurso no Palácio do Planalto, na terça-feira (15).

O emedebista, no entanto, já havia anunciado que pretende convidar seu sucessor para, juntos, tentarem aprovar a reforma. A batalha, porém, é árdua, e se o governo já não possuía os votos necessários para aprovar a PEC no final de 2017, com a corrida eleitoral o tema deve ficar ainda mais escondido.

Para a bancada do PCdoB, o resultado do pleito de outubro e a manutenção da pressão popular serão fundamentais para barrar de vez a PEC 287/16. “Eles dizem que vão tentar colocar em pauta, mas não vejo condições políticas para isso. Não há vontade popular e as mobilizações contra a Reforma da Previdência continuam. Percebo que quem se posicionou a favor da reforma tem tido dificuldade para circular. Essa é a nossa garantia para que essa reforma não retorne à pauta após as eleições”, afirmou o deputado Daniel Almeida (BA).

A vice-líder do PCdoB, deputada Alice Portugal (BA), lembrou que Temer usou a intervenção na segurança pública do Rio de Janeiro, decretada em fevereiro, para camuflar sua falta de apoio à matéria. Isso porque, nenhuma mudança constitucional, como a Reforma da Previdência, pode ser feita enquanto durar uma intervenção. Para a parlamentar, não há dúvidas de que Temer e seus aliados “se resguardaram, recolheram suas armas”, por causa da alta rejeição à matéria. No entanto, alertou, é preciso ficar atento aos próximos passos.

“Agora eles vão tratar de enganar o povo e cooptar lideranças e prefeitos com as emendas que eles destinaram de maneira discricionária para base de Temer. Eles estão chegando com milhões nos interiores para com isso tentarem repetir uma maioria nessa Câmara. Mas nós estamos também com foco em candidaturas alinhadas com o povo e vamos fazer maioria nesse Congresso. Vamos derrotar as intenções golpistas e estas alianças destrutivas para o país. Pois se eles ganharem, é possível que tenham força para retomar essa agenda, mas se nós ganharmos nós partiremos para uma contraofensiva de resgate de direitos”, apontou.

Do PCdoB na Câmara

 
+ Clipagem

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

Vladimir Safatle alerta para o fim do emprego - Nunca na história da República o Congresso Nacional votou uma lei tão contrária aos interesses da maioria do povo brasil

FRENTE EM DEFESA DA DIGNIDADE DO TRABALHO NO FACEBOOK - Colegas.A AGITRA INTEGRA INTEGRA ESTA FRENTE EM DEFESA DA DIGNIDADE DO TRABALHO E TEM SEDIADO AS REUNIÕES PREPARA

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br