Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

A compaixão em relação aos animais é tão intimamente ligada à bondade que se pode em verdade dizer que ninguém é verdadeiramente bom se for cruel com os animais. A compaixão em relação aos animais vem da mesma fonte que a compaixão em relação às pessoas.
A. Schopenhauer
17/05/2018

Governo diz que 'modernização' vale para todos. Juízes contestam

Sem mostrar empenho na tramitação de um medida provisória que agora caducou, o governo tenta impor seu ponto de vista em relação aos efeitos da lei de "reforma" da legislação trabalhista.

Divulgação/Anamatra Anamatra: parecer da AGU não influencia a atuação dos juízes do trabalho Anamatra: parecer da AGU não influencia a atuação dos juízes do trabalho

O Ministério do Trabalho divulgou um parecer da Advocacia-Geral da União (AGU) no qual afirma que a "modernização", termo repetido pelo Executivo, vale inclusive para contratos anteriores a 11 de novembro, quando a Lei 13.467 entrou em vigor.

Esse não é o entendimento da Justiça do Trabalho, a quem caberá julgar as ações relativas ao tema.

A questão da validade da Lei 13.467 tem causado controvérsia no meio jurídico. Há uma comissão designada pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) para analisar este e outros itens. Uma visão preliminar contesta o ponto de vista do governo sobre os efeitos da nova lei.

O Parecer 248/2018 da AGU, ratificado pelo ministro do Trabalho, Helton Yomura, foi publicado na edição de ontem do Diário Oficial da União. Na conclusão, afirma que, mesmo com a perda de eficácia da Medida Provisória (MP) 808, "não se modifica o fato de que esta referida lei é aplicável de forma geral, abrangente e imediata a todos os contratos de trabalho regidos pela CLT". Confira aqui a íntegra do documento.

No entendimento da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), o parecer da AGU, em tese, tem efeito apenas para a administração pública federal, "não influenciando, em nenhum aspecto, a atuação dos juízes do Trabalho". A entidade ressalta a "independência técnica" dos julgadores. Segundo o presidente da associação, Guilherme Feliciano, caberá "à jurisprudência dos tribunais" consolidar o entendimento majoritário, "inclusive quanto à sua aplicação aos contratos antigos, o que só ocorrerá com o decorrer do tempo".

Ainda de acordo com a Anamatra, a previsão legal sobre a aplicação da "reforma" trabalhista perdeu efeito depois que a MP 808 caducou. Assim, resta aos próprios tribunais do trabalho "definir as consequências dessa perda de eficácia nos contratos de trabalho celebrados antes de 11/11/2017".

"O objetivo final que era a desconstrução dos direitos sociais foi atingido e o estrago de larga extensão perpetrado, cuja profundidade somente o futuro dirá, inclusive criando uma enorme insegurança e instabilidade jurídicas", afirma um magistrado.

 
+ Clipagem

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

Vladimir Safatle alerta para o fim do emprego - Nunca na história da República o Congresso Nacional votou uma lei tão contrária aos interesses da maioria do povo brasil

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br