Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Quando se tem dúvidas a respeito do que se deve fazer, basta imaginar que se pode morrer no fim do dia.
Leon Tolstoi
12/03/2018

Ministério do Trabalho vai tirar de jovem apadrinhado do PTB gestão sobre pagamentos de R$ 473 milhõ

A princípio, Mikael Tavares Medeiros manterá o cargo, pelo qual recebe R$ 5,1 mil brutos

POR VINICIUS SASSINE 10/03/2018 0:41 / atualizado 10/03/2018 10:29

BRASÍLIA. O Ministério do Trabalho vai tirar de Mikael Tavares Medeiros, um jovem de 19 anos, a função de gestor de pagamentos de contratos que somam R$ 473 milhões anuais. De acordo com fontes da pasta ouvidas pela reportagem, a portaria já foi assinada por Leonardo Arantes, secretário-executivo do ministério e sobrinho do líder do PTB, Jovair Arantes (GO). A princípio, Mikael manteria o cargo de Coordenação de Documentação e Informação do ministério, pelo qual recebe R$ 5,1 mil brutos. Indicado pelo PTB, o jovem é filho de um dirigente da legenda e antes de atuar na pasta trabalhou como vendedor em uma loja de óculos, além de ter ficado de recuperação no ensino médio em 2016. A nomeação e as atribuições do jovem foram reveladas pelo GLOBO.

O presidente Nacional do PTB, Roberto Jefferson, concede entrevista após reunião com o presidente Michel Temer 03-01-2017 Jefferson pede demissão de 'jovem inexperiente' no Ministério do Trabalho

Mikael Tavares Medeiros, de 19 anos, que tem cargo no Ministério do Trabalho'Meu partido me botou lá dentro', diz jovem de 19 anos com cargo no Ministério do Trabalho

Mikael Tavares Medeiros, de 19 anos, nomeado gestor financeiro de contratos de mais de R$ 470 milhões por ano no Ministerio do TrabalhoMinistro coloca jovem de 19 anos, apadrinhado do PTB, para fazer pagamentos de R$ 473 milhões

Antes de chegar ao ministério, o jovem precisou de uma prova de recuperação para concluir o ensino médio, trabalhou com venda de óculos numa loja e estava desempregado. Ele acaba de entrar na universidade. O pai de Mikael, o delegado da Polícia Civil Cristiomario de Sousa Medeiros, é presidente do PTB em Planaltina de Goiás e aliado do líder do partido na Câmara, Jovair Arantes (GO). Cristiomario diz que a indicação pode ter partido de Jovair, mas o líder diz que cabe ao ministério responder sobre o caso.

Ao GLOBO, no início da tarde de ontem, Mikael afirmou ter chegado ao cargo por indicação de seu partido. O jovem é oficialmente filiado ao Partido da Mulher Brasileira (PMB), conforme os registros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas o apadrinhamento para entrar no Ministério do Trabalho partiu do PTB.

— O (partido) que me botou lá dentro, você já disse qual é o meu partido — respondeu Mikael sobre quem era o responsável por sua indicação.

 
+ Clipagem

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

Vladimir Safatle alerta para o fim do emprego - Nunca na história da República o Congresso Nacional votou uma lei tão contrária aos interesses da maioria do povo brasil

FRENTE EM DEFESA DA DIGNIDADE DO TRABALHO NO FACEBOOK - Colegas.A AGITRA INTEGRA INTEGRA ESTA FRENTE EM DEFESA DA DIGNIDADE DO TRABALHO E TEM SEDIADO AS REUNIÕES PREPARA

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br