Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Critique a si mesmo, mas não fique desesperado com isso.
Epicteto
23/02/2018

Câmara só votará teto remuneratório após STF julgar auxílio moradia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse nesta 5ª (22.fev.2018) que a Câmara só deverá votar a proposta que redefine o que entra ou não no teto remuneratório após o STF (Supremo Tribunal Federal) julgar ações envolvendo auxílio moradia. A análise do tema pela Corte está marcada para 22 de março. O deputado quer evitar algo muito divergente do que for decidido pelo tribunal.

Receba a newsletter do Poder360

todos os dias no seu e-mail

seu e-mail

“Ninguém pode desrespeitar uma decisão do Supremo. Não adianta nós legislarmos de uma forma e o Supremo entender de outra. O mais prudente seria o Supremo pautar e depois a Câmara votar com uma parte já resolvida”, falou após se reunir nesta manhã com a presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia.

O projeto discutido na Câmara incluirá, além de auxílio moradia, regras sobre outros benefícios tanto do Judiciário como do Legislativo. A intenção é tornar mais claro o que não pode ser incluído como remuneração e evitar os supersalários.

O relatório do deputado Rubens Bueno (PPS-PR) deve ficar pronto na próxima 3ª feira (27.fev). Um dia depois, a comissão especial deve se reunir para debater o assunto.

O presidente do colegiado, Benito Gama (PTB-BA), acredita que o fato de apenas 137 dos 513 deputados receberem o benefício deve facilitar a aprovação das regras referentes a eles. “Não se fala em diminuir ou aumentar auxílio moradia do Legislativo. Vamos apenas definir o conceito”, disse ao Poder360.

PAUTA DE SEGURANÇA

Rodrigo Maia também afirmou que pretende usar a reunião de líderes da próxima 3ª para propor a votação de 2 projetos do pacote de segurança: o que cria o Sistema Integrado de Segurança Pública e o que altera a Lei de Execuções Penais.

Ele acredita ainda que a proposta de reoneração da folha de pagamento de setores econômicos pode ser analisada pelo plenário em março.

Autores

 
+ Clipagem

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

Vladimir Safatle alerta para o fim do emprego - Nunca na história da República o Congresso Nacional votou uma lei tão contrária aos interesses da maioria do povo brasil

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br