Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

O sábio persegue a ausência da dor, e não o prazer.
Aristóteles
20/02/2018

Luislinda Valois é exonerada do Ministério de Direitos Humanos

A ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, foi demitida nesta segunda-feira (192). O subchefe de Assuntos Jurídicos da Presidência, Gustavo do Vale Rocha, assume a posição interinamente. Ele vai acumular os dois cargos, além de integrar ainda o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Luislinda comandava a pasta desde fevereiro de 2017.

Gustavo Rocha já foi cogitado para assumir o Ministério da Justiça e para a Advocacia-Geral da União. É homem de confiança de Michel Temer e foi denunciado duas vezes pelo ex-procurador-geral Rodrigo Janot. Rocha foi advogado do PMDB por cerca de 15 anos.

A subchefia é subordinada à Casa Civil, cujo ministro é Eliseu Padilha — que deu a ela o recado da demissão. Luislinda teria passado no gabinete no presidente Michel Temer em seguida, para se despedir. A exoneração deve ser publicada da edição desta terça do Diário Oficial da União. Nas próximas semanas, a pasta de Direitos Humanos deve perder status de ministério e ser incorporada ao Ministério da Justiça.

A saída de Luislinda da equipe de Temer era ventilada desde o ano passado, quando se tornou público, em novembro, o pedido da ministra para ultrapassar o teto salarial. Ela é desembargadora do Tribunal de Justiça da Bahia aposentada e, como tal, protocolou um pedido ao governo no qual alegava estar submetida a “trabalho análogo à escravidão” por não receber R$ 61 mil, valor que seria a soma de sua remuneração como ministra com a aposentadoria. Ela retirou o pleito pouco depois.

Ela também se desfiliou do PSDB, partido que integrava, diante da pressão de correligionários para que deixasse a pasta depois da polêmica.

Com a saída de Luislinda, resta apenas uma mulher no primeiro escalão do governo, a ministra-chefe da Advocacia-Geral da União, Grace Mendonça. Ela era a única negra no time.

 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br