Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Acima de tudo se fiel a ti mesmo. Disso se segue, como a noite ao dia, que não podes ser falso com ninguém.
Shakespeare, Hamlet, I,3, v.78
06/02/2018

Governo quer que PTB indique outro nome para Trabalho

Com a revelação de novas denúncias contra Cristiane Brasil, o Palácio do Planalto passou a defender que o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, indique outro nome para o comando do Ministério do Trabalho.

A avaliação, feita de maneira reservada por assessores e auxiliares presidenciais, é de que mesmo que consiga assumir a pasta, a deputada federal continuará a causar desgaste ao presidente Michel Temer.

O inquérito que a investiga por suspeita de associação ao tráfico de drogas durante a campanha eleitoral de 2010 foi remetido à Procuradoria-Geral da República, que dará prosseguimento a ele mesmo que o STF (Supremo Tribunal Federal) permita a posse da parlamentar.

Para a equipe presidencial, as críticas à filha de Jefferson, que antes eram restritas à esfera trabalhista, ganharam mais peso com a revelação da investigação, agravando o impacto político de uma nomeação da parlamentar sobre a imagem do presidente, cujo índice de rejeição já é alto.

Em conversas reservadas, o emedebista tem reconhecido que a situação da deputada federal é difícil, mas pondera que a decisão deve partir do presidente nacional do PTB. Ele avalia que, às vésperas da votação da reforma previdenciária, não é o momento de melindrar um partido da base aliada.

“A indicação é do PTB. É o PTB que tem que, se for o caso, avaliar se quer ou não quer continuar”, disse o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha.

A aposta do entorno do presidente é de que Jefferson deve acabar cedendo e desistindo da indicação para evitar que a filha seja alvo de novas acusações, que poderão afetar a sua reeleição ao cargo na disputa deste ano.

Se o PTB abrir mão da parlamentar, o principal cotado para a pasta é o deputado federal Alex Canziani (PTB-PR).

'DEUS'

Na segunda-feira (5), o presidente nacional do PTB mudou de postura em relação ao final de semana. Segundo ele, a indicação da filha para o cargo “está nas mãos de Deus”.“Não falo mais sobre o assunto”, disse à Folha.

No sábado (3), no entanto, ele defendia abertamente a manutenção da indicação da parlamentar pelo PTB e ressaltava que ela não sairia do episódio como “bandida”.

Em nota pública, Cristiane disse nesta segunda-feira (5) que está sendo alvo de um julgamento político e pediu celeridade à presidente do STF, Cármen Lúcia, que suspendeu temporariamente a posse no dia 22 de janeiro e não voltou a se manifestar até o momento.

“Venho sofrendo uma campanha difamatória que busca impedir minha posse”, afirmou.

 
+ Clipagem

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

Vladimir Safatle alerta para o fim do emprego - Nunca na história da República o Congresso Nacional votou uma lei tão contrária aos interesses da maioria do povo brasil

FRENTE EM DEFESA DA DIGNIDADE DO TRABALHO NO FACEBOOK - Colegas.A AGITRA INTEGRA INTEGRA ESTA FRENTE EM DEFESA DA DIGNIDADE DO TRABALHO E TEM SEDIADO AS REUNIÕES PREPARA

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br