Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Uma pessoa realmente bondosa não pode ser rica. Uma pessoa rica, sem dúvida, não é bondosa
Provérbio chinês
10/01/2018

Dependente de aliados, Temer insiste em Cristiane Brasil no Ministério do Trabalho

O Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), no Rio, manteve na terça-feira a proibição de a deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) tomar posse como ministra do Trabalho. Dependente do PTB, um dos partidos do centrão que lidera a base de sustentação do governo, o presidente Michel Temer decidiu apenas recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisão e, assim, não há mais prazo para a definição de quem comandará o ministério.

É ISSO MESMO?: Justiça pode impedir a posse de um ministro? Entenda

Temer insiste em dizer que não haverá de sua parte interferência na escolha do nome, pois a indicação caberia ao PTB, e que tampouco tentará convencer a deputada a desistir do cargo. A decisão tem razão de ser: nos esforços para aprovar a reforma da Previdência, marcada para meados de fevereiro, todo voto conta, e o PTB, presidido pelo ex-deputado Roberto Jefferson, condenado no mensalão, é um dos partidos com mais boa vontade em aprovar a proposta.

Nas reuniões de Temer com dirigentes da base, tem sido Jefferson o mais aguerrido defensor da matéria, atuando como uma espécie de “animador de torcida”. A vitalidade de sua defesa é vista no governo como tendo potencial de contaminar outros partidos da base, alguns bem mais robustos que o dele, que tem apenas 16 deputados federais.

Veja também

A deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) durante audiência pública na Câmara

Cristiane Brasil não recolheu INSS mesmo após fazer acordo trabalhista com ex-funcionário

A deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) Análise: Com lei de 1965, cidadãos impediram a posse de quatro ministros de estado

O deputado Jovair Arantes (PTB-GO)Líder do PTB diz que nome de Cristiane está mantido e que partido vai 'resistir'

Cristiane Brazil no reveillon de Fernando de NoronhaAeronáutica diz que Cristiane Brasil pagou por hospedagem em Fernando de Noronha

No Palácio do Planalto, havia a expectativa de que a posse ocorresse ainda ontem. No fim da manhã, funcionários chegaram a montar toda a estrutura para a realização da cerimônia. Com a decisão que manteve a suspensão, no entanto, Cristiane Brasil foi ao Planalto conversar com Temer, acompanhada do pai e do líder do PTB na Câmara, Jovair Arantes (GO), para discutirem saídas jurídicas que garantam a posse.

Na conversa, ficou decidido que a Advocacia Geral da União entraria com um recurso no STF para garantir que Cristiane possa ocupar o cargo de ministra do Trabalho. Politicamente, a conversa entre eles não incluiu um pedido de Temer para que o PTB escolha outro nome para a pasta. Segundo interlocutores do governo, a indicação do nome da deputada veio do partido, e caberá a ele manter ou trocar a indicada.

Cristiane Brasil foi condenada a pagar R$ 60 mil por dívidas trabalhistas a um ex-motorista particular. Em outro processo, fez acordo com um também ex-motorista particular para pagar R$ 14 mil em dez parcelas, por questões trabalhistas.

PARTIDO DIZ NÃO TER PLANO B

Além disso, pessoas próximas ao presidente dizem que Temer não seria “doido” de mexer nessa questão, especialmente porque o nome de Cristiane Brasil veio de Jefferson.

PUBLICIDADE

a deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) - Divulgação PTB 11/07/2017

— O governo não vai fazer movimentos no sentido de escolher outro nome. Se a indicação é política, o partido indica e quem troca a indicação é só o partido. Temer não vai se meter nisso — disse um assessor do presidente.

Após encontro com Temer, o deputado Jovair Arantes, que até recentemente desferia críticas a Cristiane, garantiu que está mantido o nome da deputada como a indicada do partido. Em meio às polêmicas envolvendo processos trabalhistas da deputada, o líder disse que o partido vai “resistir”, já que considera uma “irregularidade” que um juiz de primeira instância interfira em uma decisão do presidente da República, e negou que haja a discussão de qualquer outro nome.

— Está mantido o nome dela, a Cristiane é a indicada da bancada e do partido. Até para resistir a uma irregularidade, que pode abrir um precedente que não é conveniente, que é a justiça de primeira instância entrar em ato exclusivo do presidente. Não podemos permitir que isso seja feito — afirmou ao GLOBO.

O líder do PTB na Câmara disse acreditar que a deputada “não cometeu nenhum crime”.

— Não achamos que a Cristiane cometeu nenhum crime. Ela teve duas ações, uma já julgada, a outra em discussão. Não tem problema nenhum nisso, nós vamos resistir — disse, acrescentando: — O Brasil tem 85% das ações trabalhistas do mundo, e isso não significa necessariamente nada.

Segundo Jovair, Temer afirmou, durante a conversa com os petebistas, que aguarda uma decisão rápida do STF para resolver se a deputada poderá ou não ser empossada ministra. Temer também teria considerado um “exagero” a decisão da Justiça que suspendeu a posse.

— O presidente também entende assim e quer uma decisão rápida do STF, porque há uma apropriação indébita de uma decisão privativa do presidente. Ele acha que há um exagero nisso — disse o deputado.

PUBLICIDADE

Ontem, o TRF-2 manteve a suspensão da posse de Cristiane Brasil no Ministério do Trabalho. A decisão foi do desembargador Guilherme Couto de Castro, vice-presidente do TRF-2. A AGU recorreu da decisão da Justiça Federal em Niterói, que anteontem havia suspendido a posse.

A liminar impedindo a posse foi concedida na noite de segunda-feira pelo juiz Leonardo da Costa Couceiro, da 4ª Vara Federal de Niterói, atendendo a um pedido de um grupo de advogados trabalhistas, pelo fato de Cristiane ter sido condenada em um processo trabalhista movido por um ex-motorista. Advogados trabalhistas entraram com ações nas comarcas de municípios em que atuam para impedir a posse. Eles fazem parte do Movimento dos Advogados Trabalhistas Independentes (Mati) e, entre eles, está o advogado Carlos Alberto Patrício de Souza, que defende um dos motoristas que processou Cristiane Brasil.

A tendência é que caiba à presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, que está de plantão, decidir se autoriza ou não a posse — ou ainda se aguarda a volta dos demais ministros do STF para o colegiado tomar a decisão, o que só poderia ocorrer em fevereiro.

Fonte: O Globo
 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br