Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Mas há de vir o tempo em que os homens terão tanta repulsa pela carne de animais quanto tem agora pela carne humana
A.Lamartine
04/12/2017

CUT-RS e centrais realizam dia de luta contra reforma da Previdência do governo Temer nesta terça

Em reunião ocorrida na tarde desta sexta-feira, dia 1º, em Porto Alegre, a CUT-RS e centrais sindicais decidiram realizar um dia de lutas contra a reforma da Previdência na próxima terça-feira, dia 5, após a suspensão da greve nacional marcada para o mesmo dia em função do adiamento da votação prevista na Câmara dos Deputados para a quarta-feira, dia 6.

Confira o calendário de mobilização em Porto Alegre:

5h – Ato no Aeroporto Internacional Salgado Filho

8h – Concentração em frente à Rodoviária

10h – Ato em frente ao prédio do INSS no centro

12h – Ato na Praça da Matriz, em frente ao Palácio Piratini

No Interior do Estado serão realizados atos regionais e manifestações em várias cidades, denunciando a reforma da Previdência do golpista Temer.

Além do Rio Grande do Sul, haverá também atos e manifestações em outras capitais e principais cidades do interior dos estados, como forma de mandar recado ao governo ilegítimo de Michel Temer (PMDB) de que “se botar para votar, o Brasil vai parar”.

Mobilização não pode parar

“Trata-se de uma reforma, que é rejeitada pela maioria absoluta da população. Os deputados e senadores, que ousarem votar a favor dessa proposta, que só interessa aos banqueiros, serão marcados na paleta e denunciados em seus redutos eleitorais para que sejam derrotados nas urnas em 2018”, afirma o secretário-geral adjunto da CUT-RS, Amarildo Cenci.

O recuo do governo ilegítimo de Michel Temer (PMDB) já é uma vitória da pressão das entidades sindicais e dos movimentos sociais contra o fim da aposentadoria e em defesa dos direitos, mas a mobilização não pode parar.

“Temos que continuar fazendo pressão sobre o governo e os parlamentares com panfletagens, manifestações, protestos em aeroportos, denúncias da base de apoio do governo e envio de mensagens para os seus gabinetes”, salienta Amarildo.

“Mais do que nunca é fundamental permanecer em estado de alerta e reforçar a a resistência e a luta para impedir a votação dessa nefasta reforma, que retira direitos básicos da classe trabalhadora. Não aceitamos retrocessos. Nenhum direito a menos”, conclui o dirigente da CUT-RS.

Também participaram da reunião, realizada na sede da Fecosul, dirigentes da CTB, UGT, Nova Central, Força Sindical, Intersindical, CSB, CGTB e CSP-Conlutas.

 
+ Clipagem

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

Vladimir Safatle alerta para o fim do emprego - Nunca na história da República o Congresso Nacional votou uma lei tão contrária aos interesses da maioria do povo brasil

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br