Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Quanto mais corrupto for o país, mais leis ele terá
Tácito
26/10/2017

Reforma da Previdência fica ainda mais distante com placar de 2ª denúncia

Se dependesse do apoio conseguido na votação que enterrou a denúncia contra Michel Temer, o governo estaria longe de aprovar a reforma da Previdência. Na sessão desta 4ª feira (25.out.2017), o governo teve 251 votos a seu favor e suspendeu a continuidade das investigações contra o presidente.

O placar pró-Temer tem 12 votos a menos do que o obtido na análise da 1ª denúncia, em agosto, e 57 a menos do que o mínimo necessário para propostas que exigem o chamado quorum qualificado, de 308 votos, como é o caso da PEC (proposta de emenda à constituição) da reforma da Previdência.

Mais no Poder360:

Rodrigo Maia: reforma da Previdência precisa ser enxugada

Receba a newsletter do Poder360

todos os dias no seu e-mail

seu e-mail

OK

Mesmo líderes governistas mais chegados ao Planalto mostram-se céticos quanto à capacidade de uma aprovação da proposta, mesmo com 1 texto desidratado. Dizem que a reforma já ganhou má-fama entre os aliados ao governo, independentemente do conteúdo que seria submetido à votação.

Além disso, os líderes citam a aproximação com o fim do ano e a preocupação com as eleições dde 2018 como fatores que desestimulam o apoio à proposta.

DEIXA PRA LÁ…

O líder do PR, José Rocha (BA), é 1 dos que defendem que o assunto seja deixado de lado. Segundo ele, apenas cerca de 10 dos 39 deputados da bancada votariam na reforma hoje.

A proposta também desagrada Marcos Montes, líder do PSD. A bancada também tem 39 deputados. Montes admite que ele mesmo tende a votar contra o projeto e defende que o governo terá de “reestruturar a base” antes de fazer qualquer movimento para tentar projetos mais polêmicos.

RELATOR EVITA FALAR SOBRE O TEXTO

O texto do deputado Arthur Maia (PPS-BA) foi aprovado em comissão especial em maio. Desde então, aguarda uma votação em plenário. O próprio relator se mostra desacreditado quanto à proposta e evita falar sobre o assunto.

Mesmo assim, Arthur Maia tem se reunido com a equipe econômica. O último encontro ocorreu ontem (4ª), poucas horas antes da votação da denúncia. Entre os presentes estavam o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) e o secretário da Previdência do ministério da Fazenda, Marcelo Caetano. Eles têm discutido uma forma de reduzir o texto, deixando apenas o que consideram essencial e possível de aprovação. O presidente da Câmara afirma que o texto só passa se for enxugado.

GOVERNO NEGA ‘TERMÔMETRO’

O líder do governo na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), admite que o prazo para aprovação da reforma é “exíguo” e, por isso, será feita uma avaliação das chances de se aprovar ou não o projeto. Ele nega, no entanto, que a votação da denúncia sirva como 1 termômetro para o apoio em torno da reforma.

“Não tem como fazer associação. Muita gente que votou com o governo na denúncia é a favor da reforma, como o PSDB”, disse ao Poder360.

Alguns tucanos, no entanto, consideram que a bancada está dividida. “Não é a mesma divisão vista na denúncia. É de 1 tipo diferente. Mas o fato de articuladores do governo terem criticado o partido, sem dúvida, pode fazer com que alguns deputados que seriam favoráveis ao texto considerem votar contra”, afirmou 1 deputado da sigla.

Fonte: Poder360
 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br