Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

O combate é o trabalho eterno do direito. Se é verdade dizer:"comeras o pão com o suor do teu rosto", não é menos acrescentar:"só combatendo alcançaras o teu direito".
R.von Jhering
11/08/2017

Dieese demonstra que reforma trabalhista e sindical veio para rebaixar direitos

A 14ª Jornada Nacional de Debates sobre a Reforma Trabalhista, promovida pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), em parceria com as centrais sindicais, mobilizou grande público, que lotou o auditório do Sindicato dos Professores de Minas Gerais (Sinpro-Minas), na tarde 9 de agosto.

DIEESE demonstra que reforma trabalhista e sindical veio para rebaixar direitos Crédito: Arquivo

Nos Pronunciamentos que abriram o encontro, representantes das centrais sindicais denunciaram o retrocesso que será provocado, com agravamento do quadro de precarização das relações de trabalho, conforme disse a anfitriã Valéria Morato, presidente do Sinpro-Minas e da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil no estado (CTB Minas).

DIEESE demonstra que reforma trabalhista e sindical veio para rebaixar direitos Crédito: Arquivo

Em nome da Força Minas e do presidente Vandeir Messias, Carlos Cassiano, presidente da Federação Mineira dos Químicos, Plásticos, Farmacêuticos e Trabalhadores nas Indústrias de Fertilizantes (Femquifert), prenunciou a existência de dois tipos de comportamento no movimento sindical doravante. Um deles vai rever o dever de casa e buscará atender os trabalhadores nas ruas, fábricas e assembleias e, em troca, conseguirá sobreviver.

“Já a outra espécie – advertiu o sindicalista - irá vender acordos e aceitar a aplicação do conteúdo da reforma em acordos e convenções coletivas e deve ser denunciada pelo segmento responsável do movimento”.

DESMONTE DO PAPEL SOCIAL DO ESTADO

Na exposição de Fernando Duarte, supervisor técnico do DIEESE em Minas, foi demonstrado o desmonte do papel social do Estado, a partir da edição da Proposta de Emenda Constitucional 241/55 (PEC do Teto), que limita investimentos sociais, a Lei da Terceirização e as reformas trabalhista e previdenciária.

DIEESE demonstra que reforma trabalhista e sindical veio para rebaixar direitos Crédito: Arquivo

Duarte apontou a imposição de severa crise econômica, que produz alto índice de desemprego e dificulta as negociações salariais. Ele lamentou que os trabalhadores não poderão contar com a sustentação das leis trabalhistas, diante de quadro tão negativo.

Para o supervisor do DIEESE mineiro, a reforma trabalhista e sindical veio para rebaixar direitos, que permite até mesmo a negociação de normas legais, com acordos entre patrões e empregados valendo mais do que a lei, que também deixa aberta a possibilidade de representação não-sindical dentro das empresas. Fernando Duarte observou que aquela atuação sindical que nem sempre é percebida, como a defesa e a negociação de direitos, fará muita falta para os trabalhadores.

“DIFÍCIL DIZER O QUE PREOCUPA MAIS”

Frederico Melo, técnico do DIEESE, declarou que a reforma trabalhista é ampla e altera muitos direitos da classe trabalhadora brasileira, tanto do ponto vista individual, como o pagamento de horas extras, que o empregador pode exigir que seja compensada, como do ponto de vista coletivo, que afeta a organização sindical. Para ele, é difícil dizer o que deverá preocupar mais.

Melo acredita que os sindicatos devam se agrupar nas centrais sindicais para enfrentar conjuntamente o desafio colocado pela reforma trabalhista, que vai atingir o conjunto dos trabalhadores.

O economista lembrou que o processo de desestruturação do Estado começou com a PE do Teto e foi completado com a Lei da Terceirização e as propostas de reforma, que reduzem as garantias constitucionais do Estado para o cidadão, mas aumentam a autonomia e a flexibilidade das empresas nas negociações.

Fonte: DIEESE / Força Sindical
 
+ Clipagem

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

Vladimir Safatle alerta para o fim do emprego - Nunca na história da República o Congresso Nacional votou uma lei tão contrária aos interesses da maioria do povo brasil

FRENTE EM DEFESA DA DIGNIDADE DO TRABALHO NO FACEBOOK - Colegas.A AGITRA INTEGRA INTEGRA ESTA FRENTE EM DEFESA DA DIGNIDADE DO TRABALHO E TEM SEDIADO AS REUNIÕES PREPARA

Terceirização: Anamatra lamenta aprovação de PL que libera a prática em todas as atividades e pede v - Em nota, entidade pede que presidente da República teve o PL nº 4302/1998 A Associação Nacional dos Magistrados da

Centrais e Ministério do Trabalho criam grupo para aprimorar projeto que altera legislação trabalhis - Em reunião nesta sexta-feira, 20, o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, as seis centrais sindicais reconhecidas - CS

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br