Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Todos os filhos de Adão são membros do mesmo corpo.Quando um membro sofre, todos os outros sofrem também. Aquele que é indiferente ao sofrimento alheio não merece ser chamado de homem.
Muslih-Ud-Din Saadi
19/06/2017

Centrais e movimentos sociais realizam atos dia 20 contra reformas

Ganham força as mobilizações de trabalhadores pelo Brasil, que saem às ruas nesta terça-feira (20) no Dia Nacional de Mobilização contra as reformas trabalhista e da Previdência. Sindicalistas de todo o país convocam a sociedade para se unir à agenda de mobilização para a greve geral indicada para 30 de junho. O dia 20 de junho está sendo chamado pelas centrais de “esquenta” para a greve.

Centrais Sindicais

O presidente da Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Adilson Araújo, afirmou que a CTB segue firme na construção da greve geral para o dia 20. "O Brasil eclodiu em protestos por Direitos, Diretas e Fora Temer! A GREVE GERAL é a celebração com conteúdo de classe", destacou.

De acordo com o dirigente, o momento é de intensificar a resistência contra as reformas. A CTB convocou as entidades estaduais para fortalecerem a agenda unitária das centrais. Segundo ele, é ilusão achar que os problemas da classe trabalhadora serão resolvidos pela edição de uma medida provisória de um governo ilegítimo.

Em tramitação no Senado, o Projeto de Lei da Câmara 38/2017 sobre a reforma trabalhista avança na Casa sem incorporar emendas apenas com a promessa de veto a alguns pontos. O relator Ricardo Ferraço (PSDB-ES) afirma que alguns pontos ficariam sob a decisão do ilegítimo Michel Temer.

Na opinião de parlamentares da oposição e dirigentes das centrais, o texto tira a proteção do trabalhador e precariza as condições de trabalho e, portanto, deveria ser rejeitado integralmente ou sua tramitação suspensa.

Sérgio Nobre, secretário-geral da Central Única dos Trabalhadores, afirmou que “Um governo sem legitimidade e o Congresso envolvido em escândalos não têm nenhuma condição de dialogar com a classe trabalhadora”.

O dirigente completou: “(eles) sabem que essa pauta de derrubada de direitos mínimos jamais seria aprovada pelo povo em eleições diretas. Assim, cabe a todo brasileiro que deseja ver seu filho trabalhando em condições dignas, que ainda sonha em se aposentar sem morrer trabalhando ir para a rua cobrar o fim dessas reformas”.

Raimundo Bonfim, da Central de Movimentos Populares (CMP) detalhou a importância de se manter a população mobilizada. “Além da luta contra as reformas, o ‘fora, Temer’ e Diretas Já também são bandeiras da mobilização. Uma coisa está associada à outra: precisa derrubar o Temer para travar as reformas.”

Segundo Raimundo, apesar do total desgaste do governo, do envolvimento em corrupção e na iminência do oferecimento da denúncia pela Procuradoria-Geral da República, o governo continua interferindo pela aprovação das reformas na Câmara e no Senado.

De acordo com a orientação das centrais, serão feitas panfletagens em locais de grande circulação, terminais de ônibus, metrôs e também caminhadas para dialogar com a população.

 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br