Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

... Adieu, monsieur, je vous recommande la vèrité, la liberté,et la vertu trois seules choses pour lesquelles on doive aimer la vie.
Voltaire, Questions sur les miracles, XIe Lettre
19/06/2017

OIT desmascara relator da Reforma Trabalhista, deputado Rogério Marinho

O jornal Valor Econômico publicou hoje (14) uma farta matéria que mostra que o deputado Rogério Marinho (PSDB/RN), que foi relator da Reforma Trabalhista na Câmara, mentiu ao afirmar que a OIT (Organização Internacional do Trabalho) havia avalizado o projeto que se encontra em tramitação no Senado, dizendo que o mesmo não ataca os direitos de trabalhadores e trabalhadoras brasileiros.

A mentira de Rogério Marinho levou a OIT a emitir dois comunicados que ontem criou uma “saia justa” aos senadores governistas, durante a leitura do relatório do senador Ricardo Ferraço (PSDB/ES) na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado,

O jornalista Fábio Murakawa, do Valor Econômico, relata que Marinho esteve em Genebra há três semanas e divulgou na semana passada nota dizendo que "a OIT excluiu o Brasil da lista de possíveis infratores das normas trabalhistas internacionais" e que, "com isso, a entidade não avaliza as acusações de que a modernização das leis do trabalho no país poderão infringir direitos do trabalhador".

Marinho teria afirmado também que a OIT reconhecia que a “modernização das leis trabalhistas” não retira os direitos trabalhistas, como afirmam as entidades que representam a classe trabalhadora, que o deputado governista acusou de estar usando “de forma mesquinha para avalizar posições políticas de grupos e partidos".

As centrais sindicais denunciaram o projeto à OIT, fazendo com que Marinho viajasse até Genebra para fazer a defesa da Reforma Trabalhista, diante do organismo internacional. No entanto, as mentiras do deputado tucano, conforme relatou o jornalista Murakawa, “causaram malestar na OIT, uma vez que a entidade não pode opinar sobre projetos de lei”.

O diretor do escritório da entidade no Brasil, Peter Poschen teria dito ainda, em resposta a questionamento feito pelo líder do PT no Senado, Lindbergh Farias (RJ), que "A OIT não proferiu nenhum parecer sobre o projeto de lei"

Em seu comunicado Poschen também afirma que a exclusão do Brasil da lista dos 24 casos de violações discutidos pela Comissão de Aplicação de Normas (CAN), na reunião de Genebra não está relacionada mérito do PLC 38/2017 e “não deve ser interpretada, de maneira alguma, como uma opinião sobre o referido projeto".

A nota da OIT faz entender que a proposta de prevalência do negociado sobre o legislado que está no PLC 38 está sendo interpretado equivocadamente para justificar a supressão de legislação mínima de proteção à classe trabalhadora. Diz o comunicado que "o objetivo geral das Convenções 98, 151 e 154 é a promoção da negociação coletiva para encontrar um acordo sobre termos e condições de trabalho que sejam ainda mais favoráveis [ao trabalhador] que os previstos na legislação".

De Brasília, Sônia Corrêa – Portal CTB

 
+ Clipagem

Vladimir Safatle alerta para o fim do emprego - Nunca na história da República o Congresso Nacional votou uma lei tão contrária aos interesses da maioria do povo brasil

FRENTE EM DEFESA DA DIGNIDADE DO TRABALHO NO FACEBOOK - Colegas.A AGITRA INTEGRA INTEGRA ESTA FRENTE EM DEFESA DA DIGNIDADE DO TRABALHO E TEM SEDIADO AS REUNIÕES PREPARA

Terceirização: Anamatra lamenta aprovação de PL que libera a prática em todas as atividades e pede v - Em nota, entidade pede que presidente da República teve o PL nº 4302/1998 A Associação Nacional dos Magistrados da

Centrais e Ministério do Trabalho criam grupo para aprimorar projeto que altera legislação trabalhis - Em reunião nesta sexta-feira, 20, o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, as seis centrais sindicais reconhecidas - CS

PEC 287/16: ANFIP e magistrados produzem nota conjunta contra reforma - O presidente da ANFIP, Vilson Antonio Romero, reuniu-se nesta quarta-feira (18), em Brasília, com representantes da Anam

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br