Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

A dúvida é o começo da sabedoria.
Aristóteles
19/06/2017

Altamiro Borges: Golpe trabalhista avança no Senado

Michel Temer não sabe se dura até o final do mandato ilegítimo e nem se vai direto para a cadeia. A base aliada está afundando, com várias siglas ameaçando desembarcar do covil golpista. O PSDB decidiu manter o apoio à quadrilha do PMDB para salvar o cambaleante Aécio Neves, mas está sangrando. Mesmo assim, a cloaca empresarial, que financiou o “golpe dos corruptos”, segue impondo sua pauta regressiva no parlamento.

Na última terça-feira (13), a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado aprovou a proposta de “reforma” trabalhista do tucano Ricardo Ferraço. Desta forma, a “assembleia dos bandidos”, conforme definição de um renomado jornalista português, deu mais um passo para extinguir a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Após oito horas de sessão, o relatório do senador capixaba foi aprovado sem qualquer destaque. Paulo Paim (PT-RS), Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e Lídice da Mata (PSB-BA) ainda tentaram barrar a votação, mas foram atropelados pela bancada patronal. Além da CAS, a contrarreforma já foi aprovada pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e ainda deve passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), antes de ir à votação no plenário do Senado. O covil golpista, que corre contra o tempo para manter o apoio da cloaca empresarial, promete enterrar a CLT até o final de junho. Para que o texto não retorne à Câmara Federal, onde já foi aprovado, o Senado precisa aprovar a matéria sem alterações.

Em seu entusiasmo, a própria Folha não esconde mais os propósitos desta maldade. “A reforma, amplamente apoiada pelas entidades empresariais, traz a prevalência, em alguns casos, de acordos entre patrões e empregados sobre a lei, o fim da obrigatoriedade da contribuição sindical, obstáculos ao ajuizamento das ações trabalhistas, limites às decisões do Tribunal Superior do Trabalho, possibilidade de parcelamento de férias em três períodos e flexibilização de contratos de trabalho.” Em outro artigo, o jornal reconhece que a aprovação da maldade é uma questão de sobrevivência para o covil golpista. “Em meio à crise política, o governo quer manter o calendário das reformas para dar a impressão de ‘normalidade’”,afirma.

Se depender do Congresso Nacional, o mais conservador e fisiológico dos últimos tempos, a contrarreforma trabalhista será aprovada sem choro nem vela. Os parlamentares venais inclusive contam com sua aprovação para garantir apoio financeiro dos empresários para a reeleição em 2018. Só mesmo a pressão das ruas poderá barrar este retrocesso. A segunda greve geral convocada pelas centrais sindicais para o final de junho terá papel decisivo nesta verdadeira guerra de classes. Ou os trabalhadores ocupam a cena política, com maior amplitude e radicalidade, ou voltarão aos tempos da escravidão escancarada!

*Altamiro Borges é jornalista e presidente do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé

 
+ Clipagem

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

Vladimir Safatle alerta para o fim do emprego - Nunca na história da República o Congresso Nacional votou uma lei tão contrária aos interesses da maioria do povo brasil

FRENTE EM DEFESA DA DIGNIDADE DO TRABALHO NO FACEBOOK - Colegas.A AGITRA INTEGRA INTEGRA ESTA FRENTE EM DEFESA DA DIGNIDADE DO TRABALHO E TEM SEDIADO AS REUNIÕES PREPARA

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br