Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

... Adieu, monsieur, je vous recommande la vèrité, la liberté,et la vertu trois seules choses pour lesquelles on doive aimer la vie.
Voltaire, Questions sur les miracles, XIe Lettre
13/06/2017

Veja a MP que protege os bancos

Acordo de leniência do BC

O modelo de leniência adotado pelo Banco Central pode incentivar a corrida de instituições financeiras eventualmente envolvidas em irregularidades. O modelo é semelhante ao do Cade e prevê que a primeira instituição que colaborar com a apuração dos fatos em determinado caso terá os maiores benefícios.

Multas

A medida provisória prevê multas mais pesadas para instituições financeiras. O delito pode gerar multa de até R$ 2 bilhões ou 0,5% da receita de serviços e de produtos financeiros apurada no ano anterior ao da consumação da infração - o que for maior. Antes, o limite da multa era de R$ 250 mil.

Delitos antigos

As infrações cometidas pelas instituições financeiras e seus administradores no passado vão ser punidas conforme a legislação anterior. Apenas infrações cometidas a partir de agora estarão sujeitas às novas regras, que são mais duras.

Lava Jato

Instituições envolvidas na Lava Jato podem pagar valores maiores que os R$ 250 mil da legislação antiga. Isso porque a MP de ontem não anula uma lei editada em 1998 que trata dos crimes de lavagem de dinheiro e ocultação de bens. Nesse caso, as multas variam conforme o montante envolvido.

Acordo de leniência

A MP estabeleceu o acordo de leniência para as instituições financeiras, como bancos e corretoras. Com isso, instituições ou pessoas físicas envolvidas na Lava Jato poderão fechar acordo para conseguir punições mais brandas no âmbito administrativo. Em troca, precisarão confessar ilícitos, identificar os envolvidos e apresentar informações e documentos que comprovem as infrações. Quem firmar o acordo poderá ter a ação punitiva extinta ou reduzida de um terço a dois terços.

Esfera penal

Mesmo que firme acordo de leniência com o BC, a instituição financeira ou pessoa física não ficará imune a eventuais punições na esfera penal. A MP 784 trata apenas de questões administrativas ligadas à fiscalização que cabe ao BC. Os crimes penais no âmbito da Lava Jato seguem nas mãos do Ministério Público Federal. A expectativa é que, caso algum banco venha a propor leniência com o BC em função de delitos na Lava Jato, essa proposta já esteja amarrada com o MPF, para que a instituição se resguarde nas duas frentes, a administrativa e a penal.

Regras para a leniência

Assim como ocorre nos acordos de leniência firmados com outras instituições, como o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), o acordo com o BC somente será possível se a instituição for a primeira a denunciar um caso. Em tese, isso estimula a corrida entre os participantes, caso a infração envolva mais de uma instituição. Além disso, a infração deverá cessar imediatamente, a partir da data da proposta de acordo. O BC somente vai aceitar o acordo se não dispuser de provas suficientes para assegurar a condenação das instituições ou das pessoas envolvidas.

Termo de compromisso

A instituição poderá firmar um Termo de Compromisso com o BC, propondo um acordo para dar fim a práticas irregulares. Isso pode envolver um valor a ser pago a título de compensação.

 
+ Clipagem

Vladimir Safatle alerta para o fim do emprego - Nunca na história da República o Congresso Nacional votou uma lei tão contrária aos interesses da maioria do povo brasil

FRENTE EM DEFESA DA DIGNIDADE DO TRABALHO NO FACEBOOK - Colegas.A AGITRA INTEGRA INTEGRA ESTA FRENTE EM DEFESA DA DIGNIDADE DO TRABALHO E TEM SEDIADO AS REUNIÕES PREPARA

Terceirização: Anamatra lamenta aprovação de PL que libera a prática em todas as atividades e pede v - Em nota, entidade pede que presidente da República teve o PL nº 4302/1998 A Associação Nacional dos Magistrados da

Centrais e Ministério do Trabalho criam grupo para aprimorar projeto que altera legislação trabalhis - Em reunião nesta sexta-feira, 20, o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, as seis centrais sindicais reconhecidas - CS

PEC 287/16: ANFIP e magistrados produzem nota conjunta contra reforma - O presidente da ANFIP, Vilson Antonio Romero, reuniu-se nesta quarta-feira (18), em Brasília, com representantes da Anam

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br