Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Trabalha sempre. Não pense que o trabalho seja um desastre para você, nem busque elogios ou premiação por ele.
Marco Aurélio
12/08/2016

Ministro de Temer: “Homens vão menos ao médico porque trabalham mais"

Depois de dizer que pacientes brasileiros "imaginam" doenças e sugerir rever o tamanho do SUS, o ministro interino da Saúde, Ricardo Barros, deu, em pleno 2016, a seguinte explicação para o fato de homens irem menos aos médicos que as mulheres: "trabalham mais do que as mulheres e são os provedores" das casas brasileiras, por isso "possuem menos tempo".

Agência Câmara

O ministro interino da Saúde, Ricardo Barros, deu nesta quinta-feira (11) mais uma de suas declarações retrógradas, que certamente provocará a ira de movimentos sociais e especialmente feministas.

Para ele, a explicação para o fato de homens irem menos a médico do que as mulheres é porque "trabalham mais do que as mulheres e são os provedores" das casas brasileiras, assim "possuem menos tempo".

Sua pasta lançou nesta quinta um guia do Pré-Natal do Parceiro, com o objetivo de incentivar os homens a fazer exames de prevenção ao acompanhar as mulheres aos postos de atendimento durante a gravidez.

"Nesse momento em que eles vão aos postos de saúde acompanhar as mulheres no pré-natal, nós queremos capturar os homens", disse Barros. "Normalmente, quando o atendimento familiar vai à casa das famílias, os homens estão fora trabalhando", acrescentou.

A afirmação do ministro vai contra dados do IBGE, que atestam que as mulheres brasileiras trabalham mais do que os homens. Em 2004, elas trabalhavam 4 horas a mais que eles por semana, somadas as horas trabalhadas dentro e fora de casa. Em dez anos, essa dupla jornada passou a ser de mais de 5 horas de diferença.

Ricardo Barros, indicação do PP para o governo de Michel Temer, já causou polêmica antes ao dizer que brasileiros "imaginam" doenças e por isso gastam recursos desnecessários do SUS, que o programa Mais Médicos será temporário e que o tamanho do SUS deveria ser revisto. Ele também defende a proposta de criar planos de saúde populares.

Fonte: Brasil 247

 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br