Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Há uma regra imutável de que precisamos sempre nos lembrar: se algum objetivo bom puder ser alcançado apenas por meios maus ou afinal ele não é realmente bom, ou então ainda não chegou a sua hora.
Leon Tolstoi
08/04/2016

O traiçoeiro PLP 257

No mês passado, a Presidência da República apresentou o Projeto de Lei Complementar nº 257/2016, solicitando urgência na tramitação, a pretexto de alongar a dívida dos Estados e do Distrito Federal.

Em contrapartida, cria uma série de obrigações e medidas a serem adotadas pelos Estados, que acarretam consequências absurdamente drásticas em redução da qualidade do serviço público prestado à população.

Eis as imposições aos Estados: Não conceder vantagem, aumento, reajustes ou adequação de remunerações a qualquer título; vedar a edição de novas leis ou a criação de programas que concedam/ampliem incentivo ou benefício de natureza tributária ou financeira. E como fica a Zona Franca de Manaus? Fatalmente será afetada.

Os Estados devem, também, suspender a admissão ou contratação de pessoal, a qualquer título (proibição de novos concursos públicos), e instituir regime de previdência complementar e aumento da contribuição previdenciária, além de reformar o regime jurídico dos servidores ativos, inativos, civis e militares, para limitar os benefícios, as progressões e vantagens ao que é estabelecido para os servidores da União.

A reação nacional foi imediata. A Fenafisco divulgou, em todo o Brasil, Moção de Protesto aprovada em Roraima, afirmando que o Fisco brasileiro e o povo esperam da Presidente e dos Governadores medidas coerentes com a realidade brasileira e protetiva dos trabalhadores – os que sempre pagam a conta das recorrentes crises que assolam o país.

“Em lugar de oprimir os servidores públicos e precarizar ainda mais os serviços públicos oferecidos à população, os governos deveriam, por exemplo, reduzir o contingente de contratação de cargos comissionados, melhorar a qualidade do gasto público, combater a bilionária sonegação fiscal, reduzir a vultosa dívida ativa tributária, apenas para citar algumas medidas decentes e verdadeiramente capazes de enfrentar a crise econômica”.

Enquanto isso, em Manifesto Nacional aprovado em Campo Grande, a Febrafite afirma que o PLP 257 transforma governadores eleitos em meros gerentes operacionais sem autonomia, desconsidera a função das Assembleias Legislativas, reduz a quantidade e a qualidade dos serviços públicos em todas as áreas e massacra os servidores públicos estaduais de várias formas.

Afirma, ainda, que isso não resolve o problema da dívida dos estados com a União, já paga se não fossem os juros de agiotagem cobrados dos estados, e que a solução da crise fiscal e financeira dos entes federados passa pelo resgate da receita própria, em especial a tributária, o controle fiscal, ética nos gastos públicos e o combate eficaz e permanente à sonegação.

Enquanto isso, no Amazonas, entidades representativas dos servidores denunciam a manobra espúria, perpetrada pelo Governo Federal no sentido de diminuir a independência dos Estados membros e do Distrito Federal, criando uma subordinação intolerável e ferindo gravemente o princípio do federalismo brasileiro, cláusula pétrea da Carta Magna de 1988.

Em comunicado publicado à população, as entidades afirmam que aderir a essa proposta é agravar a crise amazonense. Rejeitam com veemência a tentativa de transferir a grave crise de governabilidade e descontrole financeiro que assola o país para os servidores e para a sociedade. Portanto, pleiteiam a não adesão do Amazonas a esse projeto, pois as contrapartidas exigidas são inaceitáveis e prejudiciais à população amazonense.

*Augusto Bernardo Cecílio é auditor-fiscal de tributos estaduais.

Fonte: Febrafite
 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br