Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

O que faz o bem aos outros dá a si mesmo o maior dos presentes
Sêneca
31/03/2016

Medida provisória libera FGTS como garantia para consignado

PIB do Brasil teve retração de 3,8% em 2015; queda foi menor que a expectativa dos economistas ouvidos pela agência internacional de notícias Bloomberg. Leia mais

O governo federal publicou nesta quarta (30) medida provisória autorizando o crédito consignado para trabalhadores do setor privado com recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) como garantia.

A medida não estabeleceu, no entanto, prazo para regulamentação, e a operação estará disponível após as discussões que terão início no Conselho Curador do FGTS e após as necessárias adaptações operacionais dos bancos, informou o Ministério da Fazenda.

A medida foi anunciada no início de fevereiro dentro do pacote de incentivo ao crédito, que pretende destravar até R$ 83 bilhões de empréstimos. O incentivo ao consumo é uma das vias apontadas pela equipe econômica da presidente Dilma Rousseff para reanimar a atividade econômica.

Os trabalhadores do setor privado poderão usar como garantia até 10% do saldo da conta no FGTS e até 100% do valor da multa rescisória por dispensa sem justa causa.

Se 10% dos trabalhadores usarem suas garantias para o consignado, o potencial de novas operações pode chegar a R$ 17 bilhões, estima o Ministério da Fazenda.

"A iniciativa busca trazer meios para que os empréstimos consignados, operações de crédito que apresentam menores taxas de juros, venham a atender de forma mais significativa os trabalhadores do setor privado, já que atualmente esta modalidade tem se restringido quase que exclusivamente aos servidores públicos e pensionistas do INSS", afirma o Ministério da Fazenda, em nota.

A medida provisória também traz regras para seguro sobre embarcações e normas sobre utilização de imóveis para pagamento de débitos da dívida ativa da União.

O governo defende que a medida tem potencial para desenvolver o crédito consignado no setor privado, que respondeu por apenas 7% das operações consignadas no ano passado. Atualmente, a grande maioria desse público é de servidores públicos e aposentados, que têm mais estabilidade e representam menos riscos para as instituições financeiras.

Segundo a Fazenda, a possibilidade de uso do FGTS como garantia permite a substituição de dívidas caras por dívidas mais baratas, melhorando o perfil de crédito das pessoas.

*

Como o trabalhador pode usar o FGTS como garantia no empréstimo consignado:

10% do saldo da conta no fundo

até 100% do valor da multa rescisória por dispensa sem justa causa

R$ 17 bilhões

é a estimativa do governo de novas operações de crédito caso 10% dos trabalhadores usem o consignado como garantia

7%

é a participação do consignado por trabalhadores do setor privado no total desse tipo de operação

Fonte: FSP
 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br