Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

É claro que meus filhos terão computadores, mas, antes disso, terão livros.
Bill Gates
10/08/2015

Analistas tributários planejam interromper atividades nesta segunda-feira

Cerca de 8 mil analistas tributários prometem paralisar as atividades a partir da próxima segunda-feira, 10. A atitude é uma resposta à rejeição de uma emenda à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 443, a qual vincula o salário da Advocacia Geral da União (AGU) e de outras carreiras ao dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). A emenda em questão incluía a carreira de auditor fiscal entre os beneficiados.

A paralisação foi anunciada por meio de nota divulgada pelo Sindicato Nacional dos Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil (Sindireceita). De acordo com a presidente do Sindireceita, Sílvia de Alencar, a reação dos servidores foi motivada pela forma com a administração da Receita Federal vem atuando. De acordo com a categoria, dirigentes têm defendido publicamente a aprovação de destaque da PEC que implica na exclusão dos analistas.

"Para completar esse quadro, a administração da Receita Federal passou a pressionar os ministros da Fazenda e do Planejamento para que defendessem os interesses corporativos de sua categoria, prejudicando os demais servidores e, principalmente, colocando em risco as estruturas de arrecadação, controle e fiscalização tributária e aduaneira do País", reforçou.

Segundo o órgão, a paralisação implicará na interrupção do atendimento ao contribuinte nas Delegacias, Inspetorias e Agências, além da emissão de certidões negativas e todos os processos de cobrança ficam sobrestados. A fiscalização, vigilância e repressão nos portos, aeroportos e postos de fronteiras também ficará prejudicada.

A Câmara aprovou em primeiro turno, na madrugada da última quinta-feira, 6, a PEC 443, que reajusta salários de várias carreiras, provocando impacto de R$ 2,45 bilhões por ano apenas para a União. A proposta foi aprovada por 445 votos favoráveis, 16 contrários e seis abstenções. O resultado foi visto com uma derrota para o governo, que tentou evitar que o projeto fosse aprovado, mas acabou sendo vencido.

Fonte: AE
 
+ Clipagem

Brasil vive apagão estatístico sobre mercado de trabalho - Sem dados de IBGE, Caged e seguro-desemprego, país pode ficar sem saber dano do coronavírusFernanda Brigatti

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br