Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Olhando de longe, tudo é belo.
Tácito
29/07/2015

Servidores do IBGE fazem paralisação de 24 horas nesta quarta-feira

Servidores do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) vão paralisar suas atividades nesta quarta-feira, dia 29, em reivindicação por uma reestruturação do plano de carreira e realização de concursos públicos para recompor o quadro de funcionários e substituir a mão de obra terceirizada no órgão.

A suspensão dos trabalhos vai durar 24 horas, segundo o Assibge, associação que representa os servidores. A entidade não descarta uma nova greve este ano caso as tratativas não avancem.

A paralisação ocorre no mesmo dia em que o sindicato terá uma reunião com representantes do Ministério do Planejamento, pasta à qual o IBGE é subordinado, em Brasília.

No encontro, o Assibge demandará avanço nas discussões sobre plano de carreira dos funcionários do órgão, fim da compensação de trabalho e readmissão de trabalhadores dispensados após a greve realizada no ano passado, fim do trabalho temporário em atividades contínuas e realização de concursos.

No Rio de Janeiro, três das quatro unidades do IBGE já confirmaram adesão à paralisação, incluindo a divisão de pesquisas, situada na Avenida Chile, no centro da cidade. O prédio concentra as atividades de processamento dos dados referentes a indicadores de inflação, desemprego e atividade econômica, por exemplo.

A sede do IBGE, que fica na Avenida Franklin Roosevelt, também no centro do Rio, ainda não confirmou se fará parte do movimento. É lá que ocorrerá, às 9h, a divulgação do Índice de Preços ao Produtor (IPP) referente a junho, que está mantida, informou o IBGE por meio de assessoria.

Também devem parar nesta quarta unidades estaduais no Amazonas, Piauí, Pará e Sergipe. Outros Estados realizam assembleia logo pela manhã para votar a adesão à paralisação. Caso os servidores não consigam avançar nas discussões com o IBGE e o Ministério do Planejamento, o sindicato não descarta uma nova greve no órgão.

"Temos uma discussão de iniciar um movimento grevista até agosto caso o IBGE não sinalize com nenhuma proposta concreta em relação a nossas reivindicações", afirmou Ana Magni, diretora do sindicato.

Entre maio e julho do ano passado, funcionários do IBGE pararam por 79 dias. O movimento foi deflagrado após o órgão anunciar a suspensão das divulgações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, posteriormente retomada, e seguiu com as reivindicações apresentadas atualmente pelo sindicato.

Por conta da paralisação, a coleta de pesquisas domiciliares como a própria Pnad Contínua e a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) foram afetadas. Após o fim da greve, os servidores levaram mais de um mês para colocar os trabalhos em dia.

A reestruturação do plano de carreira é importante, apontou Ana, porque o IBGE "perde mão de obra para outras carreiras públicas". O sindicato argumenta que os salários do órgão são inferiores às remunerações de instituições como Banco Central e Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Além disso, o emprego de mão de obra temporária é amplo no instituto.

Fonte: Agência Estado
 
+ Clipagem

Brasil vive apagão estatístico sobre mercado de trabalho - Sem dados de IBGE, Caged e seguro-desemprego, país pode ficar sem saber dano do coronavírusFernanda Brigatti

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br