Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Devemos tratar nossos amigos como queremos que eles nos tratem.
Aristóteles
22/05/2015

Renan e Eduardo Cunha propõem Lei de Responsabilidade das Estatais

Um dia depois de receber os governadores no Congresso Nacional, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), anunciaram, nesta quinta-feira (21), uma pauta expressa de assuntos federativos que devem ter votação ágil nas duas casas. Entre as propostas apresentadas, está a criação de uma comissão mista para elaborar, em 30 dias, um projeto de criação da Lei de Responsabilidade das Estatais.

?É muito importante que tanto o Executivo quanto o Judiciário façam coro com o Legislativo para que nós possamos ter essa elei de Responsabilidade para melhorar controles, fiscalização e, sobretudo, garantir a transparência do dinheiro público,? argumentou Renan. Eduardo Cunha comparou a futura Lei à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). ?Você teve 15 anos da LRF com sucesso, comemorados por todos nós, e com os avanços que deu no controle das contas públicas, só que a LRF não atinge as Estatais como deveria atingir?, justificou o presidente da Câmara.

Outros dois colegiados do Congresso Nacional serão reinstalados: a Comissão Mista de Consolidação e Regulamentação da Constituição e o Conselho de Comunicação Social. Além de Renan Calheiros e Eduardo Cunha, participaram da reunião, no gabinete da Câmara dos Deputados, os senadores José Serra (PSDB-SP) e Romero Jucá (PMDB-RR), e os deputados Danilo Forte (PMDB-CE) e André Moura (PSC-CE). Os parlamentares foram encarregados de fazer um elo permanente entre Câmara e Senado para sugerir projetos de interesse da federação e garantir a votação deles rapidamente.

Os deputados se comprometeram a votar algumas propostas já aprovadas pelo Senado e enviados à Câmara. Entre elas, está o Projeto de Lei Complementar (PLP) 54/2015 que convalida incentivos fiscais concedidos por estados a empresas, e o Projeto de Lei Complementar (PLP) 37/2015, que regulamenta o novo indexador de reajuste das dívidas de estados e municípios com a União. Ficou acertado que o texto será aprovado com uma emenda de redação. A preocupação é garantir que os valores de 70% dos depósitos judiciais e administrativos sejam utilizados sem ordem de prioridade, mas de acordo com a necessidade de cada estado.

Ainda devem ser priorizados, na Câmara, o Código do Usuário do Serviço Público, Projeto de Lei (PL) 6953/2002, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 11/2011, que trata de um novo rito para apreciação de medidas provisórias, e o Projeto de Decreto Legislativo (PDC) 1493/2014, que torna obrigatória a instalação de relógios de energia elétrica de dupla tarifação em propriedades rurais sem custo para os usuários. ?É, sem dúvida, uma resposta do Legislativo para o tarifaço que nós vivemos hoje no Brasil e protege a produtividade da nossa agricultura que mais do que nunca tem sido estratégica para o país?, afirmou Renan.

No Senado podem receber urgência a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 172/2012, assim que chegar ao Senado. A chamada PEC do Pacto Federativo tem o objetivo de impedir que sejam transferidos encargos ou prestações de serviços aos entes federados sem a previsão de repasses financeiros necessários ao custeio. O presidente da Câmara também espera que os senadores votem logo o Projeto de Decreto Legislativo (PDC) 1491/2014 que revoga o decreto da presidente Dilma Rousseff que regulamenta os Conselhos Populares na Administração Federal e o pacote de segurança pública enviado ao Senado no último mês. Entre as propostas, está a que dificulta a concessão de liberdade condicional para presos condenados por crime hediondo.

Deputados e Senadores ainda vão fazer estudos para atender outros pedidos dos governadores. Entre as demandas, o fim do pagamento do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) nas transações entre a União e os estados, compensações previdenciárias e uma forma de obrigar o Governo Central a criar condições para o efetivo cumprimento da Lei Kandir.

Fonte: Senado
 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br